Mergulhador se arrisca com as anacondas brasileiras: "a sorte que ela já tinha comido"

Mergulhador se arrisca com as anacondas brasileiras: "a sorte que ela já tinha comido"

Ele viu seis diferentes cobras sucuris-fêmeas em sua viagem de dez dias para o Mato Grosso do Sul, região bem no coração da América do Sul.

Ela se esconde apenas alguns centímetros abaixo da superfície enrolada e pronta para atacar - e ainda assim você não saberia que estava lá. As imagens mostram os notáveis enormes de oito metros: as anacondas de Mato Grosso, no Brasil, em busca de presas nas profundezas escuras.

As imagens foram capturadas por mergulhador corajoso e entusiasta Franco Banfi, 53, que entrou para os animais em seu habitat natural armado apenas com uma câmera.







Banfi ficou perto de uma enorme anaconda que estava deitada na margem do rio e brilhando no calor feroz da floresta tropical. Felizmente para o fotógrafo, a cobra havia acabado de engoliu uma capivara e não estava interessada em devorá-lo.

Banfi disse: "Como a cobra tinha acabado de comer, não deu muito interesse em nós. Tudo é possível, mas eu não acho que teria nos comido. Que eu estava muito perto, eu poderia ter tocado, se eu quisesse."







Ele viu seis diferentes cobras sucuris-fêmeas em sua viagem de dez dias para o Mato Grosso do Sul, região bem no coração da América do Sul. A região é conhecida por sua beleza natural e sua diversidade atrai milhares de visitantes todos os anos.

Banfi acrescentou: "No primeiro momento é assustador, porque você não conhece o animal e toda a gente diz que é perigoso. Mas depois de um tempo você entende que nada acontece se você respeitar a cobra. Eu nunca estive tão perto de uma cobra como antes. Mas eu acho que uma pequena cobra venenosa é mais assustadora do que um grande. Pelo menos você pode ver as anacondas claramente e saber o que eles estão fazendo?, disse.

Fonte: Daily Mail