Militares ajudarão no combate ao Aedes aegypti em Teresina

O curso de capacitação terá dois momentos.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS), da Prefeitura de Teresina, vai capacitar nos dias 21 e 22 de dezembro, a partir das 8h, no auditório do 2º Batalhão de Engenharia de Construção (2º BEC) 150 militares para reforçar as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti na capital. Os militares irão atuar como agentes de endemia e darão suporte aos 260 agentes que já atuam na cidade.


Aedes aegypti (Crédito: Divulgação)
Aedes aegypti (Crédito: Divulgação)

 O curso de capacitação terá dois momentos. “Pela manhã explanaremos a parte teórica e no turno da tarde vamos para a prática. Próximo ao BEC vamos fazer um trabalho de busca de possíveis focos do mosquito para que eles vejam em campo como será o trabalho junto à população”, explica Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS.

 Os 150 militares que serão treinados pelos técnicos da Fundação Municipal de Saúde vão atuar, inicialmente, no combate ao Aedes aegypti na zona Sul de Teresina. O horário de trabalho deles como agentes de endemia será de 7h30 às 11h30 e de 13h30 às 17h30.

 A participação dos militares para o trabalho como agentes de endemia foi solicitada pelo prefeito Firmino Filho ao Ministério da Defesa, pois o município, como a maioria das cidades do Nordeste, apresenta aumento de casos de microcefalia em recém-nascidos. De acordo com estudos realizados pelo Ministério da Saúde, esse fato tem sido relacionado ao vírus Zika, que é transmitido pelo Aedes aegypti, mesmo mosquito transmissor da Dengue e Chikungunya.

 “Como o momento configura-se em uma situação emergencial, faz-se necessária a intensificação das ações de combate ao mosquito de maneira mais eficiente e eficaz”, afirma Amariles Borba. 

Fonte: Com informações da Assessoria