Ministro da Saúde afirma que resultado sobre suspeita de Ebola no Brasil sai em 24h

Segundo ele, a situação está sob controle.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse nesta sexta-feira (10) que o resultado do exame do paciente com suspeita de ter ebola deve sair em até 24 horas. Segundo ele, a situação está sob controle.

"Todos os procedimentos indicados no nosso protocolo foram efetivamente aplicados com muito êxito", explicou. "Se nós tivermos o resultado do exame antes, imediatamente o tornaremos público. Pelo protocolo, é necessário confirmá-lo em dois laboratórios. Mesmo se esse resultado der negativo, será colhida em 48 horas uma segunda amostra para análise e posterior informação do resultado", complementou.

Souleymane Bah, de 47 anos, é de Guiné, um dos países afetados pela epidemia da doença. Ele retornou de lá no último dia 19 e procurou o hospital em Cascavel (PR) nesta quinta-feira (9) após apresentar sintomas de febre, que teriam iniciado na quarta-feira (8). Ele foi levado para o Rio de Janeiro em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e encaminhado ao Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, ligado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), referência em doenças infecciosas.

Chioro disse que no atendimento realizado, o paciente estava em bom estado geral, não tinha febre e não apresentava nenhum outro sintoma. Esse quadro sem a presença de sintomas persistiu desde a primeira triagem, isolamento ou a sua transferência para o Rio. "[Ele não teve] nem hemorragia, nem diarreia, nem febre, nem vômito". Um notificação foi feita à Organização Mundial da Saúde, a OMS, ainda na madrugada desta sexta, indicou o ministro.

O Ministério da Saúde identificou 64 pessoas que tiveram contato com o paciente após a manifestação dos sintomas. De acordo com a pasta, em 60 casos o contato ocorreu na UPA, e três pessoas são profissionais que lidaram com o africano. Outros dois casais dividiam a mesma casa com o suspeito de contaminação.

O ministério disse considerar que essas pessoas são consideradas "de baixo risco" para a doença, mas farão monitoramento da temperatura uma vez por dia ao longo de 21 dias, à exceção dos profissionais de saúde, que farão duas vezes

Paciente é monitorado
O africano Souleymane Bah, que está com suspeita de ebola, chegou por volta das 6h30 desta sexta-feira (10) na base aérea do Galeão, no Rio de Janeiro. O paciente de 47 anos, que é de Guiné, na África Ocidental, foi trazido em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e levado ao Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, ligado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), referência em doenças infecciosas. Antes, ele estava internado em Cascavel, no Paraná.

Bah chegou ao Brasil na condição de refugiado e, de acordo com o documento expedido pela Coordenação Geral de Polícia de Imigração, pode permanecer no país até 22 de setembro de 2015.

De acordo com o governo, o hospital paranaense recebeu o paciente classificado como suspeito de infecção por ebola na quinta-feira (9). Ele relatou que na quarta (8) e na manhã desta quinta (9) teve febre.

O ministério da Saúde destacou que, por estar no 21º dia, limite máximo para o período de incubação da doença, o caso foi considerado suspeito, de acordo com os protocolos internacionais para o ebola – a Guiné é um dos três países que concentram o surto da doença na África.

O vírus só é transmitido por meio do contato com o sangue, tecidos ou fluidos corporais de doentes, ou pelo contato com superfícies e objetos contaminados. O ebola somente é transmissível quando surgem os sintomas.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: G1