Missa de Corpus Christi reúne cerca de 5 mil fiéis em THE

A festa católica celebrou o corpo de Cristo durante uma missa campal celebrada pelo arcebispo Dom Jacinto Brito

Cerca de cinco mil fiéis participaram da celebração de Corpus Christi realizada no fim da tarde de quinta-feira, dia 30 de maio, em Teresina. A festa católica celebrou o corpo de Cristo durante uma missa campal celebrada pelo arcebispo Dom Jacinto Brito, na Igreja Matriz de Nossa Senhora das Dores, na Praça Saraiva, centro da capital.


Missa de Corpus Christi reúne cerca de 5 mil fiéis em Teresina

A comemoração iniciou com a celebração da Santa Missa, onde parte da comunidade católica teresinense escutou o arcebispo que, em seu sermão, destacou a fé dos cristãos e o significado do dia de Corpus Christi, quando a igreja celebra o mistério da eucaristia no sacramento do corpo e sangue de Jesus Cristo.

?Essa é a oportunidade que nós cristãos católicos temos para manifestar a nossa fé através do mistério da comunhão. É através do sangue e corpo de Jesus Cristo que celebramos a vida eterna e o amor do Pai por todos nós?, ressalta Dom Jacinto.

Após a missa campal, os fiéis se dirigiram em procissão pelas ruas do centro da capital em direção à Igreja de São Benedito, na Avenida Frei Serafim. Lá outra parte da comunidade católica esperava para a realização da bênção do Santíssimo Sacramento.

Além da programação da igreja matriz, todas as demais paróquias da igreja católica, em Teresina e também no interior do Piauí, realizaram celebrações para comemorar o Corpus Christi.

Na procissão não faltaram os tradicionais tapetes desenhados pelo chão que enfeitam o caminho pelo qual passa a procissão de Corpus Christi. Os tapetes são confeccionados com areia, pedras, pó de serragem, pétalas de rosa e outros materiais e se desenhavam em frente à Igreja de Nossa Senhora das Dores. Cinco mil cadeiras foram colocadas para os fiéis acompanharem a missa campal. São até a Igreja São Benedito, também no centro da capital.

A festa católica de Corpus Christi é celebrada sempre na quinta-feira, depois da Santíssima Trindade, que acontece no domingo, depois de Pentecostes. Com a sua origem litúrgica surgida ainda na Idade Média, a festa se tornou universal e entrou para o calendário oficial da igreja em 1264.

Fonte: Marcilany Rodrigues