Missa na Penitenciária Feminina mobiliza mais de 90 detentas

A celebração contou com a presença de familiares das internas

Mais de 90 detentas participaram da Missa de Natal celebrada pelo arcebispo emérito de Teresina, Dom Celso José Pinto da Silva, na Penitenciária Feminina de Teresina,neste sábado (12). A celebração contou com a presença de familiares das internas e servidores da unidade prisional.

Para a detenta Rutyane Paulino, participar da missa foi um presente de Natal antecipado. "Poder partilhar desse momento com minha mãe é uma alegria indescritível. Faz tanto tempo que estou longe dos meus familiares e essa missa é uma benção. Guardarei, sempre, a lembrança desse momento”, relata.

A mãe de Rutyane, Joana Paulino, conta que "me sinto muito satisfeita em estar aqui com minha filha. O pai dela e eu sentimos uma saudade sem tamanho, mas estou esperançosa de que, em breve, poderemos estar todos juntos, novamente".

O arcebispo Dom Celso observa que a presença da Igreja nas prisões remonta à época dos apóstolos. O clérigo pontua que propagar o evangelho tem a finalidade de "trazer uma nova luz à vida das pessoas e, aqui, em especial, dar um conforto a esses corações".

"O Papa Francisco diz que a humanidade precisa construir pontes que liguem as pessoas, ao invés de muros que as separem. Todo cristão tem um dever com o próximo, com a misericórdia e, sobretudo, com o perdão", prega Dom Celso.

Para a diretora da Penitenciária Feminina, Socorro Godinho, a ação religiosa é positiva, tendo em vista a oportunidade de interação entre a Igreja, as reeducandas e os servidores."Muda até o clima na unidade. O apoio espiritual é fundamental, principalmente para aquelas que vivem em conflito. Temos observado o aumento sensível da participação de cada uma e como ela estão mais calmas e solidárias", destaca.

Fonte: Com informações do Portal do Governo