Moradores limpam terreno baldio para evitar assaltos na zona Leste de Teresina

O terreno baldio em questão fica na Rua Doutor Mário Teodomiro Carvalho. Quem mora na área está cheio de histórias para contar sobre tentativas de assaltos e uso recreativo de drogas dentro do matagal

Um terreno baldio localizado na zona Leste está dando dor de cabeça para os moradores da região. O espaço é público e já foi beneficiado com uma licitação para construção de uma praça, que até agora não saiu do papel.

Terreno baldio

Enquanto isso, uma moradora contrata frequentemente um serviço particular de limpeza para realizar a capina do local, pois teme ser vítima de assaltos ou sequestros-relâmpagos.

O terreno baldio em questão fica na Rua Doutor Mário Teodomiro Carvalho. Quem mora na área está cheio de histórias para contar sobre tentativas de assaltos e uso recreativo de drogas dentro do matagal.

O comerciante Francisco Soares mora em frente ao terreno e conta que a comunidade realizou diversos pedidos à prefeitura para que a área fosse limpa ou beneficiada de alguma forma. Mas até o momento, nada foi feito além de algumas limpezas sazonais.

“A gente já pediu demais para eles fazerem algo, mas a limpeza só aparece aqui de vez em quando para limpar o mato quando ele está grande e para recolher o lixo que os carroceiros jogam quase todo dia.

O problema é causado pela prefeitura e piorado por gente sem consciência que joga lixo aqui. Por isso, a senhora que mora na casa ao lado manda limpar a parte do terreno que fica em frente à sua casa porque tem medo de assalto ou sequestro. Esta região ficou muito perigosa”, aponta o morador.

Para conter a criminalidade, o comerciante foi obrigado a colocar grades em seu estabelecimento para se proteger dos perigos da rua. Ele tem netos e relata que as crianças são obrigadas a brincar no meio da rua por falta de um lugar adequado para se divertir.

“É perigoso brincar na rua, pois pode vir um carro e atropelar as crianças. Mas é o jeito, a gente não pode trancar os meninos em casa”, lamenta Francisco.

O Jornal Meio Norte entrou em contato com a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU/Leste), órgão responsável pela obra de beneficiamento do terreno baldio, mas não obteve sucesso, até o fechamento desta edição.

Fonte: Olegário Borges