Moradores vivem cenário de guerra e destruição em cidade alagoana

Cidade terá de ser reerguida às margens de rodovia BR-101

Os moradores de Branquinha (AL) estão vivendo em um cenário de destruição depois da enchente que atingiu o estado desde sexta-feira (18). Nenhum prédio público ficou em pé na região central do município, não há um documento oficial inteiro, segundo a prefeita Ana Renata Freitas Lopes. Segundo ela, a cidade terá de ser reerguida em um novo local, saindo das margens do Rio Mundaú para ladear a rodovia BR-101m que fica em uma topografia mais alta e plana.

Muitas pessoas tentam voltar para o que sobrou de suas casas e recuperar roupas, móveis, pequenos objetos, mas enfrentam a dificuldade da chuva, que ainda atinge a cidade e mantém o leito do Rio Mundaú alto e com uma correnteza forte. Além disso os moradores precisam superar o intenso odor de "carniça", como eles mesmos descrevem.

"Esperamos que as pessoas que estão desaparecidas sejam encontradas o mais rápido possível, mas ainda é possível acreditar que mais pessoas possam estar mortas na cidade. Por isso é importante a vinda de cães farejadores para eximirmos essa dúvida. De qualquer forma, estamos fazendo o recadastramento dos moradores. Primeiro, para sabermos quem efetivamente está desaparecido. Segundo, porque não restou um documento sequer nessa destruição", disse a prefeita.

Renata disse não acreditar que o município se transforme em um local fantasma. "As pessoas que estão indo embora e dizem que não voltam mais estão abaladas, chocadas com a destruição e a perda dos bens, da casa, de tudo que tinham. Se saírem daqui, elas vão acabar voltando", afirmou a prefeita.

Fonte: g1, www.g1.com.br