Moradores vivem em situação de risco na zona Sul de Teresina

Moradores vivem em situação de risco na zona Sul de Teresina

O bairro fica localizado na zona Sul de Teresina, na Vila Irmã Dulce. No local, pelo menos quatro casas estão prestes a cair e uma já veio abaixo, recentemente

Moradores do bairro Palitolândia, zona Sul de Teresina, denunciam o descaso das autoridades em relação a casas em situação de risco na região. No entorno, pelo menos quatro casas estão prestes a cair e uma já veio abaixo, recentemente. Quem mora nessas residências convive com o medo, ao tempo em que o local de suas moradias mais parece um deserto abandonado pelo tempo.

Segundo Maria Zilda Barbosa, líder comunitária do bairro Palitolândia, a situação crítica das residências já foi denunciada inúmeras vezes à Prefeitura Municipal de Teresina, que até o presente momento não apresentou solução: “Já pedimos muito à Prefeitura e eles não dão jeito. Eles simplesmente pedem que as pessoas se inscrevam no ‘Minha Casa, Minha Vida’, mas a gente sabe que nem sempre as pessoas são sorteadas”, diz.

A ameaça do teto cair sobre as cabeças das pessoas que habitam nas residências é iminente, e o medo é constante no cotidiano dessas pessoas. “Foi feito um relatório que diz que aqui não é área de risco, mas o chão está afundando e destruindo as casas. Aqui existem pelo menos quatro casas com risco de desabar, e uma fez foi cair mesmo”, denuncia Maria Zilda.

Um dos moradores dessas casas em risco é o aposentado João Pedro da Silva, que reside na Rua Padre Cícero, Nº 2425, e faz um apelo sincero para que alguém o ajude. Sua casa está bastante deteriorada: o chão afundado, as paredes rachadas e os caibros do teto completamente danificados. Para evitar que a casa caia, o senhor, que é doente – ele tem diabetes e problemas cardíacos – foi obrigado a colocar pilares de madeira para evitar que o teto venha abaixo.

Com medo da casa cair enquanto dorme, João Pedro passa a noite no banheiro, contendo o próprio desespero. “Eu durmo no banheiro porque tenho medo da casa cair em cima de mim durante a noite. Não tenho para onde ir, e já me inscrevi duas vezes no Minha Casa, Minha Vida e nunca consegui ser sorteado. Preciso muito de ajuda”, relata.

Solitário, João Pedro da Silva mora sozinho na residência, pois os filhos moram em Floriano. “Fica só eu e Deus aqui nessa casa, que tá pra cair em cima de mim. Eu não sei mais o que faço com esse problema no coração e a diabetes e não tem como dormir tranquilo”, reclama o aposentado.

Moradores devem procurar gerência

A reportagem buscou orientações junto à Superintendência de Desenvolvimento Urbano da Regional Sul de Teresina. De acordo com Paulo Roberto Nonato, superintendente executivo do órgão, é necessário que essas pessoas busquem a gerência de habitação para que a equipe de engenharia realize um estudo na área e indique que a região está, de fato, sob risco.


Pessoas que vivem em situação de risco são contempladas pelo Programa Minha Casa, Minha Vida sem sorteio. “As pessoas que moram em locais como esse devem entrar em contato com a SDU da região. Elas devem procurar a gerência de habitação para fazer um laudo técnico que indique que a área é de risco, se for, essas pessoas são imediatamente inscritas no Programa Minha Casa, Minha Vida, e são contempladas sem sorteio”, finaliza Paulo Roberto.

Ruas da região são intrafegáveis

O cenário do bairro Palitolândia, zona Sul de Teresina, é de abandono. Além das casas que ameaçam cair sobre as cabeças dos moradores, as ruas do bairro parecem ter saído de um filme do Velho Oeste: esburacadas e sem a menor condição de tráfego.

Uma ambulância, por exemplo, dificilmente chegaria à casa de João Pedro da Silva, caso ele necessitasse.

O esgoto e o grotão que ficam por trás das casas também estão fora de normalidade, e os morros de areia e barro que se acumulam ameaçam cair nas próximas chuvas. No período seco, a poeira invade as casas, e durante o período chuvoso os moradores temem ser levados junto à lama e o descaso.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Lucrécio Arrais