Morre ladrão que sofreu infarto após roubar celular de mulher

Morre ladrão que sofreu infarto após roubar celular de mulher

A assessoria de imprensa do hospital informou que a morte foi registrada por volta das 23h, em decorrência de uma parada cardíaca.

Morreu na noite desta terça-feira (25) o homem que sofreu um infarto durante uma tentativa de fuga da Polícia Militar após roubar um celular em Franca (SP). Segundo a Polícia Cívil, o rapaz foi imobilizado por adolescente de 16 anos durante a fuga e a polícia apura se o golpe teria causado o infarto. O rapaz de 22 anos estava internado no Hospital do Coração desde segunda-feira (24) depois que foi socorrido por policiais militares.

A assessoria de imprensa do hospital informou que a morte foi registrada por volta das 23h, em decorrência de uma parada cardíaca. Fotos do momento em que os PMs tentam reanimar o jovem após o mal súbito foram divulgadas na terça-feira (25).

Mal súbito

O caso aconteceu na tarde de segunda-feira no bairro São Joaquim, em Franca. A princípio, a polícia informou que o rapaz teria roubado o celular de uma mulher e fugido a pé antes de passar mal e cair próximo a um campo de futebol. Até então, a suspeita era de que o suposto ladrão teria sofrido um infarto.

Porém, nesta quarta-feira (26), o delegado João Walter Tostes Garcia, informou que um adolescente de 16 anos perseguiu o suspeito durante a tentativa de fuga e chegou a imobilizá-lo com um golpe no pescoço.

De acordo com a polícia, a vítima relatou que seguia em direção a um consultório médico com o filho de 3 três meses no colo. Quando pegou o celular para conferir o endereço do local, foi abordada pelo homem, que tomou o aparelho e saiu correndo. Momentos depois, o suspeito foi imobilizado pelo adolescente e ficou caído em um campo de futebol. Em seguida, populares chamaram a polícia.

Os PMs realizaram o procedimento de ressuscitação e o homem foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para a Santa Casa. Segundo a polícia, ele seria encaminhado a uma unidade prisional quando recebesse alta do hospital.

Lesão corporal

A Polícia Civil já ouviu o adolescente de 16 anos e apura se o golpe aplicado durante a imobilização pode ter causado o infarto e a morte do suspeito. "Ele alegou que tentou conter o suspeito até a chegada da polícia", diz o delegado.

Ainda segundo Garcia, o resultado do laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Franca deve ficar pronto nos próximos 30 dias. A partir do diagóstico será possível investigar o desdobramento do caso, se comprovada a morte em decorrência do golpe. "Se o laudo apontar que a morte foi provocada pelo menor, ele poderá responder por lesão corporal seguida de morte", declarou.

O delegado informou ainda que o suspeito morto já tinha passagem pela polícia e esteve detido por porte e tráfico de drogas. O IML informou que o prazo para entrega do laudo é de 10 dias, prorrogáveis por mais 20 dias.

Fonte: Terra