Mortes de famosos em sequência chamam a atenção do País à infarto

Mortes de famosos em sequência chamam a atenção do País à infarto

José Wilker, Luciano do Valle e irmão de MC estão entre os 80 mil que morrem de ataque cardíaco por ano no Brasil

As mortes do ator José Wilker, do narrador Luciano do Valle e do irmão do MC Gui têm algo em comum: todas tiveram como razão um infarto. O ataque do coração é silencioso e as razões e sintomas podem variar, como mostram as mortes de pessoas tão diferentes quanto dos três famosos em questão.

Gustavo, irmão do MC Gui, tinha 17 anos e pode ser mais uma vítima do uso abusivo de energético, bebida estimulante muito consumida pelos jovens. O energético é uma mistura de cafeína, açúcar e aminoácidos. À primeira vista inofensivo, seu consumo exagerado pode torná-lo perigoso.

Segundo cardiologistas, três ou quatro latinhas seguidas de energético já ultrapassam o nível tóxico da cafeína, e o consumo frequente ao longo da semana pode transformar a bebida em uma ?bomba?. Por quê? Porque o coração e o cérebro ficam hiper-estimulados com ela. E o efeito pode ser ainda pior quando o energético é misturado ao álcool.

Por causa disso, pessoas com pressão alta, problemas cardíacos ou com tendência a convulsões ou distúrbios neurológicos devem ter cuidado ou então evitar o uso de energético.

Alimentação

O ator José Wilker tinha uma alimentação saudável ao 69 anos. Ele também fazia exercícios físicos com frequência e nunca teve problemas de saúde, mas morreu de infarto fulminante no início de abril. Neste caso, talvez a explicação esteja no cigarro: amigos do ator dizem que ele fumava muito.

Boa parte dos internados por doenças do coração foram fumantes ou são fumantes e, segundo, os cardiologistas, isso indica que há uma relação direta entre o cigarro e a doença cardiovascular.

A condição em que o infartado se encontra também pode influenciar no ataque do coração. O narrador Luciano do Valle, de 66 anos, viajava de avião quando se sentiu mal. A alteração de pressão durante o voo não prejudica o coração, mas o perigo existe para quem já tem problemas.

Além isso, esse tipo de ambiente não permite o atendimento rápido, o que torna a condição da vítima de infarto mais perigosa.

Idade

No caso da morte de Gustavo, irmão do MC Gui, mais uma questão se apresenta: o ataque cardíaco em pessoas com menos de 35 anos é mais letal? Por incrível que pareça, a resposta é sim.

Um coração jovem tem menos veias e artérias. Com o passar dos anos, surge uma rede secundária, quando placas de gordura aderem às paredes das artérias. Quando a pessoa mais velha tem um infarto, o coração consegue levar oxigênio por essas vias secundárias ? opção que não existe para o coração mais jovem.

E como eles percebem que estão sofrendo um infarto? Os especialistas falam em dores no peito, no braço esquerdo, na região da cervical, na mandíbula e até na região dorsal.

Segundo os cardiologistas, fazer um check-up aumenta a chance de detectar um problema no coração em fase ainda precoce, o que permite tratá-lo numa situação que impedirá piores complicações.

Fonte: r7