Motociclista é a maior vítima dos acidentes de trânsito em Teresina

Ao ano morre uma média de 12 mil pessoas em acidentes com moto

Pesquisa divulgada nesta semana pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) revela que ao ano uma média de 12 mil pessoas morre em acidentes com moto no Brasil. O levantamento “Segurança em Duas Rodas” mostra, ainda, que os motociclistas são as principais vítimas de acidentes de trânsito no país.

O estudo analisou pacientes de vários hospitais do país e constatou que 47,7% do acidentes de motos acontecem no período da manhã e outros 44,6% são durante a tarde.

Menos de 10%, portanto, ocorrem à noite, quando a visibilidade dos motoristas é menor. O levantamento da SBOT condiz com as estatísticas do Hospital de Urgência de Teresina.

Segundo o HUT, as maiores vítimas de acidentes de trânsito no Piauí também são os motociclistas. Dos 7630 atendimentos feitos no hospital de janeiro a abril de 2015, 6359 dos pacientes eram condutores de motos.

“O número de vitimizados por causa de acidentes de moto representa 80% do procedimentos realizados em decorrência de acidentes de trânsito”, conta o diretor do HUT, Gilberto Albuquerque.

Gilberto afirma que esse tipo de atendimento sobrecarrega o hospital. A maioria dessas ocorrências, segundo ele, poderia ser evitada, caso os condutores respeitassem as leis de trânsito.

“A ingestão do álcool, falta de carteira nacional de habilitação, o não uso do capacete e o excesso de velocidade formam o conjunto de imprudência cometida pelos motociclistas”, acrescenta Albuquerque.

O número de cirurgias feitas no HUT são realizadas em sua maioria nos pacientes vítimas de acidentes de trânsito.

Até o dia 31 de agosto foram 5458 procedimentos cirúrgicos executados somente em vitimizados nesse tipo de ocorrência. A direção do hospital considera o número preocupante e revela perceber que a cada dia a gravidade dos acidentes, o número de mortes e de sequelas estão aumentando.

Segundo o Ministério da Saúde, de 2008 a 2013, o número de acidentes com motociclistas cresceu 115%. “A potência das motocicletas está aumentando, as ruas estão sendo asfaltadas e isso facilita o excesso de velocidade e a ocorrência de acidentes”, acredita o diretor do HUT, Gilberto Albuquerque.

O estudo feito pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) faz parte da campanha de prevenção aos acidentes com motos que a entidade promove em todas as capitais no próximo sábado, dia 19, quando é comemorado o Dia do Ortopedista.

Fonte: Thays Teixeira e Izabella Pimentel