Motorista se salva depois de dois dias após acidente em São Pedro do Sul

Com 20 metros de altura, precipício fica em uma curva da BR-287

Foi na fé em Deus que o cantor evangélico Antonio Horácio de Souza Bittencourt, 39 anos, buscou forças para vencer as dificuldades e pedir socorro, quase dois dias depois de sofrer um acidente de trânsito em São Pedro do Sul. Os breves relatos do que passou durante as 44 horas que ficou dentro do carro batido em um matagal foram dados por ele aos familiares.


Motorista se salva depois de dois dias após acidente em São Pedro do Sul

Por volta das 9h de quinta-feira, Bittencourt conseguiu sair do carro, que estava parcialmente submerso, subir um barranco de cerca de 20 metros, na margem da BR-287, chegar à rodovia e pedir ajuda a motoristas que passavam pelo trecho.

Segundo familiares, Bittencourt saiu de Caxias do Sul, por volta das 9h da última terça-feira. Ele é cantor e tinha ido a um congresso evangélico na cidade serrana. Esse foi o último contato que a família teve com ele.

Bittencourt teria passado por Santa Maria e, à tarde, seguido em direção a Santiago, quando, por volta das 13h, na altura do km 307, teria perdido o controle do carro que dirigia, atravessado as duas pistas e caído em um barranco no sentido contrário ao que trafegava.

Chovia forte no momento do acidente e a hipótese mais provável é que o veículo, um Astra com placas de Santiago, tenha aquaplanado. O barranco onde o carro caiu tem cerca de 20 metros de altura e fica em uma curva, perto da ponte sobre o Rio Toropi, entre São Pedro do Sul e Mata. No local, ainda há um matagal, que deixou o veículo totalmente encoberto por um acúmulo de água. Também não há sinal de telefone.

Sem informações sobre Bittencourt, a família acionou os órgãos policiais e deu início às buscas, mas ele permanecia desaparecido até a manhã de quinta, quando conseguiu chegar à rodovia e pedir socorro.

Quase 48 horas de luta até conseguir ser encontrado

Mas, além da fé que moveu o evangélico a sair do carro e subir o barranco, no caminho de Antonio também estavam pessoas de boa vontade, entre elas a técnica em segurança no trabalho, Cynthia Pereira Soares, 26 anos. Ela viajava de Santa Maria a São Vicente do Sul, quando deparou com um homem caído no acostamento. Um senhor que estava junto dele e pediu ajuda a ela.

? Parei o carro e chamei os bombeiros. Ele estava com os olhos roxos e inchados. Perguntei se queria que ligasse para alguém. Ele deu o telefone da mãe. Ela estava nervosa e passou para o irmão dele. Coloquei no viva-voz e eles conversaram. Logo, chegou um carro com conhecidos dele. Eles desceram do carro chorando e o abraçaram. Ele também se emocionou. Poder ajudar o próximo não tem preço ? disse Cynthia.

A vítima foi levada pelos bombeiros de São Pedro até o Pronto-Atendimento do hospital do município, de onde foi transferido para o Hospital de Caridade de Santiago. Segundo os bombeiros, durante o resgate, Bittencourt se manteve lúcido, mas sentia fortes dores na perna direita e coluna. O hospital tenta uma transferência do paciente para outra instituição da região.

Fonte: Zero Hora