MP discute violência contra a mulher na mídia em debate na UESPI

A mesa redonda aconteceu na UESPI na última sexta-feira

A promotora Amparo Sousa Paz, coordenadora do Núcleo das Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (NUPEVID), representou o Ministério Público do Piauí na mesa redonda que discutiu o tema “Mulher, Mídia e Violência”. O encontro aconteceu no auditório Pirajá, na Universidade Estadual do Piauí, nesta sexta-feira (1).

A jornalista e professora da UESPI, Clarissa Carvalho, e a publicitária Luri Almeida trouxeram para o debate os modelos de representação da mulher no noticiário e no mercado publicitário, respectivamente. O debate foi mediado pela professora Bárbara Melo, vice-reitora da UESPI.

Para a promotora Amparo Sousa Paz, a mídia tem colaborado negativamente ao reforçar estereótipos que agridem a figura da mulher. “É uma violência simbólica e diária, que perpetua o discurso machista, opressor e violento. Essas mensagens midiáticas colocam as mulheres sempre em papéis submissos ou como objeto para suprir os desejos masculinos. Precisamos provocar essa discussão e desconstruir essa violência simbólica”, avalia Amparo Sousa Paz.

Discussão sobre violência contra mulher
Discussão sobre violência contra mulher

A atividade é alusiva ao Dia Internacional da Mulher – comemorado no dia 8 de Março – e promovida pela Universidade Estadual do Piauí em parceria com a Coordenadoria Estadual de Politicas Públicas para Mulheres, através da Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários da UESPI. Participaram do encontro o Reitor da UESPI, Nouga Cardoso; o pró-reitor de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários da UESPI, Raimundo Dutra; Joelfa Viveiros, coordenadora do Centro de Referência da Mulher Francisca Trindade; alunos e professores da instituição.

Fonte: Portal MN