Mulher cai de estação de trem e tem parte do braço amputado

Ela tentava embarcar numa composição que ia para Central do Brasil

A passageira da SuperVia, Geyse Moraes de Souza, caiu no vão entre o trem e a plataforma ao tentar embarcar numa composição que seguia  para a Central do Brasil, na tarde desta segunda-feira (11), na estação da Penha Circular, na Zona Norte do Rio.

Imagens postadas na internet mostram que a Geyse teve parte do seu braço direito amputado.

Segundo a SuperVia, o Corpo de Bombeiros e o Grupamento de Policiamento Ferroviário (GPFEr) foram acionados para as providências necessárias. A passageira foi encaminhada para o Hospital Getúlio Vargas, também na Penha. A concessionária informou que logo após o acidente bloqueou uma das linhas, enquanto era realizado o atendimento à vítima.

A concessionária informou ainda que preza pela segurança dos passageiros e se utiliza de diferentes formas de comunicação para alertá-los sobre os cuidados que devem tomar ao utilizar o sistema ferroviário.

No início da tarde desta terça-feira, a direção do Hospital estadual Getúlio Vargas informou que a paciente apresenta estado de saúde estável.

Em acidente, mulher teve parte do braço amputado
Em acidente, mulher teve parte do braço amputado


Nota da SuperVia

“Às 15h de segunda-feira (11/07), os agentes de controle da estação Penha Circular (ramal Saracuruna) prestaram auxílio imediato a uma passageira que caiu no vão entre o trem e a plataforma ao tentar embarcar em uma composição com destino à Central do Brasil. A SuperVia preza pela segurança de seus passageiros e utiliza diferentes formas de comunicação para alertá-los sobre os cuidados que devem tomar ao utilizar o sistema ferroviário, como por exemplo no embarque e desembarque. Entre as ações está o sistema sonoro dos trens, que indica o momento em que as portas estão se fechando com o intuito de evitar acidentes; adesivos que são colados junto às portas, orientando que os passageiros não apoiem as mãos nestes locais; além da disponibilização de faixas amarelas, alertando que os passageiros mantenham uma distância segura da linha dos trens quando aguardam as composições nas plataformas. Para reforçar a importância de que todas estas medidas sejam respeitadas, a concessionária investe em campanhas de conscientização veiculadas em cartazes e áudios dos trens e estações, reforçando que sejam cultivados bons hábitos durante as viagens, dentre os quais, o respeito às normas de segurança.”

Fonte: Extra