Mulher dá à luz embaixo de ponte e abandona bebê em hospital

O avô foi ao hospital e retirou o neto com a documentação de nascimento.


A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) do Espírito Santo investiga a possível adoção ilegal de um bebê. O menino, de aproximadamente 20 dias, foi encontrado na última sexta-feira (13) na casa de desconhecidos, onde estavam também outras três crianças, sem nenhum responsável.

De acordo com a polícia, a criança é filho de uma usuária de drogas que deu a luz sob a Ponte Florentino Avidos, na Vila Rubim, em Vitória, no dia 22 de fevereiro. Na ocasião, a mulher de 23 anos e o bebê foram levados para um hospital na capital e dias depois, segundo a polícia, a mulher abandonou o filho na maternidade e não foi mais localizada.

O avô foi ao hospital e retirou o neto com a documentação de nascimento. Mas, nesta sexta-feira (13), o menino foi levado pela polícia para um abrigo, após ser retirado da casa de um casal de estranhos com um adolescente de 12 anos e outros dois irmãos, de 5 e 9 anos. A polícia apura a possibilidade de uma tentativa de adoção ilegal do bebê.

Investigação

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). “A mãe é usuária de drogas e possui passagens na polícia por isso. O avô retirou a criança do hospital e levou com ele a declaração de nascimento da criança”, contou Pasolini.

Na última segunda-feira (9), um indivíduo se apresentou em um cartório de Vitória com um documento adulterado para registrar o bebê. “Porém, os funcionários desconfiaram e se recusaram a realizar o registro de certidão de nascimento”, explicou o delegado.

Pasolini disse ainda que, no dia seguinte, conselheiros tutelares da região de Itararé, em Vitória, comunicaram à delegacia que um bebê estava dentro da casa de uma família, onde não havia uma mulher grávida anteriormente. Segundo o delegado Lorenzo Pasolini, começa agora a busca por informações sobre quem era esse casal.

“Vamos apurar para quem o avô entregou o neto e se houve algum tipo de favorecimento, se alguém recebeu algo para entregar ou receber o menor”, explicou o delegado. Crime O casal pode responder pelo crime de abandono de incapaz, pois os filhos estavam sozinhos.

Além disso, a polícia quer identificar quem tentou fazer o registro da criança, que também é crime de uso de documento falso e falsificação de documento. A mãe, caso seja encontrada, por ser autuada pelo crime de abandono de incapaz.

Fonte: G1