Mulher desce de ônibus, é atropelada pelo veículo e morre na hora

Motorista teria sido avisado sobre atropelamento, mas não socorreu

Uma mulher morreu atropelada pelo ônibus de onde tinha acabado de desembarcar, em Acari, no Rio de Janeiro. Ela desequilibrou-se ao descer na divisória entre as pistas.

Não havia placa sinalizando o ponto, e a porta abriu-se diante de uma espécie de meio-fio que separa as pistas. O espaço era tão estreito quanto o poste ao lado da passageira de 54 anos, que saltou pela porta dianteira.

Ela desceu com alguma dificuldade, olhou para o lado, e o ônibus deu sinal de que ia partir. Segurando uma bolsa, ela se desequilibrou. O veículo, já em movimento, tocou suas costas e avançou. A mulher tentou se segurar, encostou os braços no veículo, mas não conseguiu.

Ivone Correa, 54 anos, caiu deitada no chão e, sem que desse tempo de se levantar, foi atropelada pelo mesmo ônibus. Ela estava a caminho de casa, ao fim de mais um dia de trabalho - era das faxinas diárias que tirava o seu sustento. Os verbos no passado dão conta da história: Ivone morreu na hora.

Segundo a família, o motorista teria sido avisado sobre o atropelamento, mas não prestou socorro à vítima, e seguiu em frente.

Ainda na mesma noite, um familiar de Ivone procurou a garagem da Viação Flores, em São João de Meriti, para reivindicar o ocorrido. O sobrinho Cristiano Brandão disse que a família espera até hoje alguma posição da empresa.

A Viação Flores informou que o motorista foi afastado no dia seguinte, e que ele não prestou socorro à vítima porque não viu o atropelamento. De acordo com o delegado Rui Barbosa, titular da unidade, um inquérito foi instaurado para apurar as circunstâncias da morte.


Image title

Fonte: Com informações do Jornal Extra