Mulher teria sido enterrada viva por jardineiro depois de aceitar carona

O jardineiro Carlos Alicea-Antonetti, de 36 anos, e seu assistente Ramon Ortiz, de 57, foram acusados do assassinato.

Uma norte-americana foi enterrada viva em uma cova rasa após aceitar uma carona de seu jardineiro, em Camden, Nova Jersey. Fatima Perez, de 41 anos, estava desaparecida desde a última segunda-feira, quando saiu para comprar um carro. Seu corpo foi encontrado na última quarta a cerca de 32km de sua casa. O jardineiro Carlos Alicea-Antonetti, de 36 anos, e seu assistente Ramon Ortiz, de 57, foram acusados do assassinato. As informações são da Associated Press.


Mulher teria sido enterrada viva por jardineiro após aceitar carona

Uma norte-americana foi enterrada viva em uma cova rasa após aceitar uma carona de seu jardineiro, em Camden, Nova Jersey. Fatima Perez, de 41 anos, estava desaparecida desde a última segunda-feira, quando saiu para comprar um carro. Seu corpo foi encontrado na última quarta a cerca de 32km de sua casa. O jardineiro Carlos Alicea-Antonetti, de 36 anos, e seu assistente Ramon Ortiz, de 57, foram acusados do assassinato. As informações são da Associated Press.

A autópsia apontou que Fatima morreu asfixiada. Ela tinha a boca e o os olhos colados com fitas adesivas. A investigação concluiu que Alicea-Antonetti se ofereceu para dar uma carona à mulher em sua van quando ela saiu de casa para comprar o veículo. Segundo sua família, Fatima levava US$ 8 mil para fazer o pagamento.

Pelos depoimentos, a polícia concluiu que os dois discutiram e, em algum momento, a mulher caiu da van. Mesmo ferida, ela voltou ao veículo e se deitou no banco de trás. Nesse momento, Alicea-Antonetti pegou Ortiz e eles vendaram Fatima e a levaram para uma área arborizada, afastada da cidade. Lá, a dupla cavou um buraco, enterrou a mulher e cobriu com galhos e folhas para disfarçar. Os suspeitos disseram à polícia que a mulher ainda estava viva quando eles deixaram o local.

Os detetives encontraram Alicea-Antonetti e Ortiz depois que a família da vítima contou que eles sabiam que Fatima compraria um veículo no dia em que desapareceu. Quando foi preso, o jardineiro tinha mais de US$ 7 mil em dinheiro.

Fonte: Extra