Mulher traída que pôs briga com amante do marido na web diz: ""Foi para todos saberem""

Por pressão dos filhos, ela tirou o vídeo do ar no mesmo dia da sua página do Orkut

Uma briga entre duas amigas de Sorocaba, no interior de São Paulo, tomou proporções inesperadas após uma delas descobrir que a outra seria a amante do marido, resolver gravar o acerto de contas e postar um vídeo na internet. A advogada Vivian Almeida de Oliveira, de 34 anos, colocou no YouTube um vídeo de 10 minutos no qual aparece tirando satisfação com a mulher que ela afirma ser a amante de seu marido há cinco anos. A suposta amante - que no vídeo chega a apanhar de Vivian - registrou ocorrência em 28 de junho por lesão corporal na Delegacia Seccional de Sorocaba, alegando que a discussão começou por "questões de filhos".

O vídeo tem, na verdade, 1 hora e 20 minutos, mas o que está na internet foi uma edição de 10 minutos que ela queria que ficasse disponível apenas em sua página do Orkut. ?Eu não tinha noção. Em princípio achei que [o vídeo] ficaria só no meu círculo de amigos?, disse.

O vídeo, no entanto, acabou sendo visto por um grande número de pessoas, que o republicaram no site de compartilhamento. Por pressão dos filhos, ela tirou o vídeo do ar no mesmo dia da sua página do Orkut. Um dia depois ela também o apagou no YouTube. Mas já era tarde: outros internautas já haviam baixado o arquivo e o postado novamente no YouTube.

A mulher que ela diz ser a amante também é casada. Os dois casais mantinham uma longa relação de amizade. ?Nós fomos padrinhos do casamento deles há anos. Ela é madrinha do meu filho?, contou.

A advogada afirmou que sempre teve um relacionamento tranquilo com o marido, com quem era casada havia 11 anos. ?Ele era um ótimo pai, marido?, disse. ?Quando comecei a investigar [após ouvir rumores da traição], nem eu acreditava. Até hoje eu preciso ver o filme para acreditar.?

?O difícil é que eles mantinham a relação até na minha própria casa e em horários esporádicos, dos quais eu nunca cheguei a suspeitar?, afirmou.

Na gravação, Vivian aparece contando para a amiga que teve acesso aos e-mails que o marido dela trocou com ela durante cinco anos. ?Mesmo assim, ela continuou dissimulada?, afirmou a advogada.

Questionada se agiu como advogada ou como uma mulher traída, Vivian negou que o vídeo se tratasse de uma revanche. ?Foi uma reação feminina, embora fria. Não foi vingança, não foi ódio. Foi para todo mundo [que duvidava] saber mesmo. Mas eu não sou coitada?, afirmou.

Agressões

Na hora do acerto de contas, ela reconheceu que perdeu a cabeça. ?Dei uns dois ou três tapas nela, mas não foi nada demais. Ela também me chutou?, disse. As imagens mostram o momento em que a advogada puxa os cabelos da mulher e ela acaba caindo da cadeira onde estava sentada.

O marido de Vivian - que pediu para não ter o nome divulgado - se defendeu. ?O que houve foi mais confidência, troca de fraternidade e companheirismo do que propriamente um relacionamento?, afirmou. ?Se eu pudesse voltar no tempo, eu não teria uma relação paralela.?

O marido da advogada, no entanto, disse que não viu o vídeo e que ficou sabendo dele por meio de parentes. ?Não tenho nada a comentar sobre a atitude dela, mas eu a compreendo. No lugar dela eu agiria diferente?, disse.

Ao falar da advogada, ele afirmou que ela é muito determinada. ?Ela não é vingativa nem maldosa?, disse. Procurados pela reportagem do G1, a mulher agredida e seu marido não retornaram as ligações.

Boletim de ocorrência foi registrado

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP), a mulher apontada como amante do marido de Vivian registrou ocorrência por lesão corporal no dia 28 de junho, na Delegacia Seccional de Sorocaba. A agressão teria ocorrido no dia 26. De acordo com a SSP, a vítima informou à policia que estava discutindo com Vivian ?questões de filhos? e que a advogada teria se exaltado muito, dado puxões de cabelo, jogado-a no chão e desferido diversos chutes e tapas. A suposta amante disse ainda que chegou a pedir ajuda ao marido, mas quando ele chegou Vivian já havia parado de agredi-la. No boletim de ocorrência, a polícia registrou que havia lesões aparentes nos braços, costas e na mão esquerda da vítima. Foi solicitado que ela fizesse exame de corpo de delito. O caso foi encaminhado à Delegacia da Mulher de Sorocaba.

Fonte: g1, www.g1.com.br