Mulher vai parar no hospital após vibrador ficar entalado

O casal ainda tentou remover o brinquedo usando itens domésticos

A britânica Emma Phillips, de 24 anos, precisou chamar uma ambulância e passar por uma cirurgia em um hospital em Wrexham, na Inglaterra, após ficar com um vibrador preso na área anal. Emma e o namorado, Lee Miller, de 29 anos, estavam em um momento íntimo envolvendo o brinquedo sexual, quando o item de 17 centímetros sumiu. 

Pensando que o namorado havia escondido o brinquedo, ela começou a procurá-lo pela cama, mas sentiu algo estranho no próprio corpo: "Quando me inclinei consegui senti-lo vibrando no meu estômago", explica ela.

O casal ainda tentou remover o brinquedo usando itens domésticos, como um garfo de churrasco, mas acabou precisando pedir ajuda. Como haviam ingerido bebidas alcoólicas na noite anterior, e portanto não poderiam dirigir, terminaram por ligar para a emergência e pedir uma ambulância. 

"Tive que fazer a mais constrangedora ligação para a emergência às 7 horas da manhã", relembra Emma. "O atendente pediu para eu contar qual era o problema, e eu tive de dizer".

Levada ao Wrexham Maelor Hospital, a jovem passou por exame de raio-x que mostrou que o vibrador estava preso na região intestinal, e que seria doloroso retirá-lo com ela acordada.

"No começo fizemos muitas piadas sobre isso, mas então percebemos que não era tão engraçado assim, especialmente quando nos falaram que [o vibrador] poderia ir além do meu estômago se nada fosse feito", conta Emma, acrescentando um elogio ao trabalho dos médicos: "Eles foram muito bons - ficaram me dizendo que já tinham visto isso acontecer bastante, o que foi realmente um alívio".

Assim, Emma foi submetida a anestesia e passou por uma pequena operação para retirar o item. No procedimento, os médicos usaram uma câmera para enxergar por dentro do corpo da moça e saber como pressionar o estômago dela até retirar o vibrador.

Após remover o brinquedo cor-de-rosa, a equipe médica ainda perguntou se ela o queria de volta, mas ela recusou. Liberada do hospital, ela contou o caso em sua página no Facebook e, ao jornal britânico, disse ter aprendido uma lição para as próximas aventuras: "Aprendi que precisarei ser mais cuidadosa no futuro.

Perguntada por que decidiu contar sua história para as pessoas, ela disse que gostaria de evitar que alguém tivesse sérios problemas por não pedir ajuda. "Você ouve bastante sobre pessoas que ficaram muito doentes, ou até mesmo morrerem, porque têm muita vergonha na hora de pedir ajuda - e eu odiaria que isso acontecesse com alguém", justifica-se. "Esse assunto é um grande tabu, mas não há nada de mais nisso".

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações da UOL