Mulheres que desejam a gravidez devem adotar alguns cuidados

Mulheres que desejam a gravidez devem adotar alguns cuidados

Especialista afirma que a época mais propícia para a gravidez é dos 20 aos 30 anos.

As mulheres modernas buscam cada vez mais serem independentes, porém não deixam de lado o sonho de construírem uma família, com filhos. No Dia Internacional da Mulher, lembrado neste 8 de março, especialistas alertam aquelas mulheres que têm planos de estudar, se profissionalizar, construir uma carreira de sucesso e, muitas vezes, adiam a concretização deste sonho. Segundo eles, é preciso adotar os cuidados com saúde reprodutiva.

Com intuito de orientar as mulheres em relação a fertilização, o especialista em reprodução assistida, André Luiz da Costa, afirma que a época mais propícia para a gravidez é dos 20 aos 30 anos. ?Com o passar dos anos, os óvulos e ovários envelhecem. Por isso, a taxa de fertilidade das mulheres cai após os 35 anos de idade. Aos 45 anos, o organismo da mulher está mais para a menopausa do que para a gravidez", explica o especialista em reprodução humana.

Maria Conceição Silva, de 32 anos, é um exemplo de mulher que sonha com a maternidade e que há oito anos vem fazendo tratamento para engravidar. Casada e realizada profissionalmente, a telefonista há dois anos descobriu que sofre de endometriose, doença que é uma das principais causas de infertilidade entre mulheres acima dos 25 anos. Entretanto, a doença possui tratamento e permite que mulheres realizem o sonho da maternidade. ?Conseguir engravidar é a concretização de um sonho. Assim, me sentirei uma mulher realizada e mais feliz.?, destaca Maria Conceição.

O especialista ressalta, que a endometriose se desenvolve no útero da mulher, onde o mesmo é revestido internamente por uma camada de tecido chamado endométrio, local onde o óvulo, quando fecundado, aloja-se para iniciar a gravidez. Quando não ocorre a gravidez, o endométrio é expelido durante a menstruação. Já em alguns casos, a endometriose se manifesta através das células do endométrio que aparecem e crescem fora do útero. ?A doença atinge cerca de 7 milhões de mulheres brasileiras e que a maioria só descobre que possui a endometriose quando tentam engravidar e não consegue?, pontua André Luiz da Costa.

Fonte: Ícone