Mutirão do Tribunal de Justiça-PI julga mais de 6 mil processos

O trabalho das equipes do mutirão durou cerca de três Meses

O Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI), sob a presidência do Desembargador Raimundo Eufrásio Alves Filho, realizou na manhã desta quinta-feira (17/12) evento comemorativo ao trabalho realizado nas Turmas Recursais dos Juizados Especiais (Cíveis, Criminais e da Fazenda Pública) do Estado.

A solenidade aconteceu antes da sessão plenária e homenageou magistrados e servidores que atuaram no mutirão realizado pelas Turmas Recursais. A concentração do trabalho foi supervisionada pelo Desembargador Fernando Lopes e Silva Neto e coordenada pelos juízes Manoel Dourado e Maria Célia Lima Lúcio.

Acompanhando todo o trabalho das Turmas Recursais durante os últimos três meses, o presidente do TJ-PI, Desembargador Raimundo Eufrásio, destacou em seu discurso a importância do esforço concentrado como forma de elevar os índices do Judiciário do Piauí junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

“O trabalho teve início com um pedido da Ministra Nancy Andrighi, Corregedora do CNJ que nos informou da importância de fazermos mutirões nas Turmas Recursais. Na época tínhamos 11 mil processos tramitando nas Turmas Recursais, o que nos dava um grande desafio. Organizamos as Turmas, cedemos servidores, aprovamos a Resolução nº 21 de 20 de agosto de 2015 dando poderes à Presidência para que acompanhasse os trabalhos e assim fizemos. Foram três meses de uma dedicação total dos 13 juízes, 26 assessores, 16 servidores e 10 estagiários. Um trabalho de resultados expressivos, sendo realizadas 27 sessões de julgamento, com 6.271 processos apreciados. Tudo isso graças à equipe competentíssima que se montou e que não mediu esforços para que tivéssemos os melhores resultados”, destacou o presidente Raimundo Eufrásio Alves Filho.

Vale destacar ainda, de acordo com o Desembargador Raimundo Eufrásio, que o trabalho não se encerram agora e que muitas ações ainda estão se desenvolvindas. “Seleção de juízes leigos e conciliadores, adequação da Turmas Recursais, os resultados brilhantes alcançados com o II Fórum de Juizados Especiais do Piauí, dentre outras ações foram fundamentais para este êxito”, acrescentou o chefe do Judiciário piauiense.

Coordenador da Supervisão, o juiz Manoel Dourado disse que o desafio era grande, mas que conseguiram um avanço muito grande.

“Aqui, olhando para todos vocês, quero compartilhar esta alegria e dizer que a dedicação de todos de cada um foi fundamental para o sucesso desta empreitada. Digo que continuo sempre à disposição para os novos desafios que surgirem aqui no TJ-PI. A todos que participaram desta trabalho, meu muito obrigado”, agradeceu o magistrado.

Fonte: Portal MN