Namorada de Suzane von Richthofen é transferida para penitenciária em São José dos Campos

Namorada de Suzane von Richthofen é transferida para penitenciária em São José dos Campos

A presa cumpria pena no regime fechado, na penitenciária feminina de Tremembé

Condenada a 24 anos de prisão pelo sequestro e morte de uma criança, Sandra Regina Gomes, mais conhecida como "Sandrão", foi transferida para o Centro de Ressocialização de São José dos Campos, no interior de São Paulo. A presa cumpria pena no regime fechado, na Penitenciária Feminina de Tremembé, também no interior do Estado.

Sandra, de 32 anos, ganhou o direito de passar para o semiaberto e, como na penitenciária de Tremembé não há pavilhão destinado a esse tipo de regime, a detenta foi transferida. De acordo com a SAP (Secretaria de Administração Penitenciária), ela chegou à nova unidade por volta das 11h desta quarta-feira (4). Sandra e a também condenada Suzane von Richthofen assumiram namoro na Penitenciária de Tremembé no ano passado. As duas viviam juntas em uma ala destinada a casais.

Morte dos pais

Suzane foi sentenciada em 2006 pela morte dos pais. Manfred e Marísia von Richthofen dormiam quando ela, Daniel — então namorado dela — e Cristian Cravinhos entraram na garagem da mansão no carro da jovem. A polícia conta que ela foi até o quarto dos pais para conferir se estavam dormindo. Na sequência, Daniel e o irmão dele entraram em ação. Daniel se aproximou de Manfred. Cristian, de Marísia. O casal foi golpeado várias vezes na cabeça com barras de ferro. Os irmãos Cravinhos ainda usaram toalhas molhadas e sacos plásticos para sufocar os pais de Suzane.

Enquanto os pais eram mortos, Suzane esperou no andar de baixo da casa. Ela revirou o escritório para simular um assalto. Antes de ir embora, o trio embolsou US$ 5.000 e R$ 8.000 guardados por Manfred. Depois da morte dos pais, Suzane e Daniel foram a um motel. Às 3h, ela deixou o namorado em casa e foi buscar o irmão Andreas em uma LAN house. Ela e o irmão caçula voltaram à mansão. Ao encontrarem os pais mortos, Suzane chamou a polícia.

Na madrugada de 22 de julho de 2006, o Tribunal do Júri condenou Suzane von Richthofen e os irmãos Cravinhos à prisão pelo assassinato de Manfred e Marísia. O trio foi sentenciado por duplo homicídio triplamente qualificado.

Fonte: Record