Navio francês resgata outros seis corpos de vítimas do voo 447. Veja!

Vítimas, porém, serão consideradas apenas quando passarem para os navios do Brasil

O comandante do 3º Distrito Naval, vice-almirante Edison Lawrence, afirmou nesta sexta-feira (12), que seis corpos de possíveis vítimas do voo 447 da Air France estão a bordo de um navio francês. As vítimas, porém, serão consideradas apenas quando passarem para navios brasileiros. Por enquanto, o número oficial de corpos recolhidos permanece em 44.

?Temos conhecimento de que existem mais seis corpos a bordo do navio francês Mistral, mas só vamos considerá-los quando eles forem transladados para o navio brasileiro?, afirmou Lawrence.

O Airbus da Air France transportava 228 pessoas de 32 nacionalidades, entre passageiros e tripulantes. O voo, de número 447, deixou o Rio de Janeiro no dia 31 de maio às 19h30 (horário de Brasília) e fez o último contato de voz às 22h33. Às 22h48, o avião saiu da cobertura do radar de Fernando de Noronha.

O tenente-brigadeiro Ramon Cardoso afirmou que os corpos dos navios franceses deverão ser transportados para algum navio brasileiro antes que as embarcações retornem a Fernando de Noronha. Porém, não há previsão para nenhuma dessas ações.

Nesta sexta, navios brasileiros recolheram alguns destroços e pertences pessoais de passageiros que estariam no avião.

Segundo Cardoso, ainda não é possível determinar com segurança um ponto de impacto do avião. As equipes determinaram uma área onde possivelmente ocorreu o acidente. A partir dessa área, que têm 70 quilômetros de raio, foram feitos os cálculos para estabelecer a região das buscas.

Perícia

Está prevista, neste sábado (13), a chegada ao de 20 corpos ao Instituto Médico Legal (IML) do Recife. Esses corpos estavam em Fernando de Noronha, onde passaram por uma perícia inicial.

De acordo com o tenente-brigadeiro Ramon Cardoso, as áreas de busca continuam as mesmas neste sábado. Informações transmitidas pelas aeronaves indicam que o local onde estão os destroços permanece na área limite de controle de Dakar e do Atlântico.

Segundo nota enviada pela Marinha e pela Aeronáutica, nesta sexta, as condições meteorológicas continuaram desfavoráveis para a realização das buscas. Porém, as equipes cumpriram todas as missões que foram planejadas.

Segundo Cardoso, as operações de buscas devem prosseguir até o dia 25 de junho. Por enquanto, não há uma previsão para o término das operações.

"Nós não vamos parar as buscas no dia 19. Os familiares podem ficar tranquilos quanto a isso. Mas a partir do dia 17, a cada dois dias, será feita uma avaliação. Se houver a possibilidade de encontrar corpos, levaremos mais a frente essa busca", disse.

Fonte: g1, www.g1.com.br