Norberto Campelo toma posse como conselheiro do CNJ

A posse aconteceu nesta terça

A tarde desta terça-feira (22) foi histórica para a advocacia do Piauí. Pela primeira vez, um advogado piauiense é empossado como membro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão de cúpula do Poder Judiciário Brasileiro. José Norberto Lopes Campelo tomou posse durante a 216ª Sessão Ordinária do Conselho e representará a advocacia no colegiado, ao lado de Luiz Claudio Allemand, preenchendo as duas vagas destinadas à classe.

“É com prazer que recebemos, certamente para continuar prestando relevantes serviços ao Judiciário brasileiro, o senhor José Norberto Lopes Campelo. Destaco em seu currículo as graduações em Ciências Jurídicas e Ciências Econômicas e também duas pós-graduações que, vejo, serão determinantes para o trabalho que aqui desempenhará. Além disso, vem com a marca da indicação da colenda Ordem dos Advogados do Brasil”, apontou o presidente do CNJ, Ministro Ricardo Lewandowski.

Para Campelo, representar a advocacia no Conselho Nacional de Justiça é motivo de orgulho. “É uma honra ingressar neste colegiado como representante legítimo da advocacia brasileira. Espero retribuir a confiança que em mim foi depositada, trazendo experiências como conselheiro federal da OAB, presidente de Seccional e, principalmente, advogado”, agradeceu.

Norberto Campelo assume a vaga de Paulo Teixeira, que representou a advocacia no CNJ de agosto de 2012 a agosto de 2015. Para o novo cargo, planeja levar uma série de reivindicações da advocacia, colhidas durante audiências públicas realizadas pelo Estado do Piauí. Além disso, mostra-se disposto a buscar mudanças. “Temos um caminho enorme a percorrer, mas não tenho nenhum temor de exercer essa função com a altivez que ela exige. Meus interesses são os mesmos da sociedade e da advocacia”.

“Norberto Campelo reúne todas as qualidades para garantir uma atuação exemplar no CNJ. Desejamos pleno êxito ao colega em sua nova missão e que ele consiga levar os pleitos da advocacia a fim de contribuir com a melhoria da prestação jurisdicional em todo o país”, frisou o presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado.

O presidente da OAB-PI, Willian Guimarães, acredita que a presença de um piauiense no órgão de cúpula do Poder Judiciário será decisiva para as mudanças necessárias no judiciário, sobretudo no Piauí.  Ao elogiar a capacidade técnica do advogado, assegurou: “Chegamos à conclusão que precisamos de uma contribuição externa, para que ocorram as medidas que necessitamos, por isso escolhemos um piauiense com a devida capacidade técnica e com a grande qualidade de diálogo para a construção de soluções”.


Fonte: Portal MN