Número de infrações cai 49,90% no 1º semestre de 2015 em Teresina

O balanço foi divulgado pela CIPTran

O número de infrações de trânsito em Teresina em 2015 caiu 49,90% em relação aos números de 2014, segundo balanço divulgado pela Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (CIPTran), na quarta-feira (15). No primeiro semestre deste ano foram 4.411 autuações, 4.392 a menos que no ano anterior, que registrou 8.803.

Ainda de acordo com o relatório, durante os primeiros três meses, a redução foi menor. Em março, mês com o maior número de infrações, a companhia registrou uma redução de apenas 26.64%.

A partir de abril, as infrações caíram em mais de 50% com relação ao primeiro semestre do ano passado. A maioria das infrações se configura como gravíssimas (3.379 casos), 76,6% do total, as consideradas graves atingiram 219 registros (4,9%) e ainda houve 149 infrações médias (3,3%) e 664 leves (15%).

Conduzir veículo sem possuir CNH assume a liderança das ocorrências, com 1.173 notificações. Esse tipo de infração tem sido a mais recorrente desde o ano de 2013. Em segundo lugar, com 1.038 flagrantes, está a direção de motocicleta sem capacete ou assessório de segurança. A terceira posição ficou com por conta da condução de veículo não registrado ou devidamente licenciado, com 803 registros. Todas são consideradas infrações gravíssimas e o valor da multa é de R$ 191,52 para esse tipo de ocorrência.

De acordo com a tenente Andréia Monteiro, relações públicas da Ciptran, o condutor tende a respeitar as regras de trânsito quando é alertado que está havendo fiscalizações. “Quando o condutor sabe que está acontecendo blitze de fiscalização ele muda sua postura no trânsito. A cautela em usar os equipamentos de segurança e em evitar o consumo de bebida alcoólica, por exemplo. As blitzen são de caráter preventivo, na busca pela redução de infrações e acidentes de trânsito”, informa.

Para o diretor de Infrações do Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI), Levi Gomes, a redução está ligada às atividades educativas desenvolvidas pela Escola de Trânsito do órgão, além das ações diárias de fiscalização.

“Essa redução aconteceu em função das ações de educação e de fiscalização que estão sendo empreitadas em Teresina. Elas contribuem significativamente para a melhora dos índices e vamos intensificar essas ações em todo o Estado”, garante o diretor.

Fonte: Jornal Meio Norte