Número de mortos por soterramento em Angra dos Reis sobe para 32

Também neste sábado, às 7h, a Defesa Civil retomou as buscas no Morro da Carioca, na região central de Angra

A descoberta de mais um corpo elevou para 21 o número de mortos num soterramento na Praia do Bananal, na Ilha Grande, em Angra dos Reis no Rio de Janeiro. Os trabalhos de resgate no entorno da pousada Sankay entraram pela madrugada. Desde quarta-feira (30), as chuvas no estado do Rio de Janeiro provocaram a morte de 53 pessoas, 32 elas em Angra.

Também neste sábado, às 7h, a Defesa Civil retomou as buscas no Morro da Carioca, na região central de Angra. No local, onze pessoas morreram. Ao menos cinquenta homens da Defesa Civil estão envolvidos nos esforços de resgate. Oito corpos já foram retirados do morro, mas três, apesar de já localizados, estão numa área de difícil acesso e só devem ser retirados na manhã deste sábado.

O governador Sérgio Cabral sobrevoou toda a região de Ilha Grande e Angra dos Reis na manhã deste sábado (2). Após reunião com o prefeito de Angra, Tuca Jordão, ele segue para a Praia de Bananal, onde acompanhará o trabalho de resgate das vítimas.

IML de Angra recebe corpos

Os corpos que foram identificados pelos moradores das localidades estão sendo levados para o Instituto Médico Legal de Angra dos Reis. Os que ainda necessitam de identificação seguem para o IML do Rio, que montou um esquema especial para receber os corpos e os familiares das vítimas.

O auditório e duas salas do prédio estão reservados para o trabalho, que conta com três enfermeiros e dois psicólogos, além de um psiquiatra e quatro assistentes sociais, para atender os familiares das vítimas.

Criança e adolescente estão entre vítimas

Oito corpos de vítimas do deslizamento de terra na Ilha Grande chegaram na tarde desta sexta-feira (1º) ao Instituto Médico Legal (IML) do Rio. Entre as vítimas estão três homens, três mulheres, um menino de cerca de 4 anos e uma menina de aparentemente 13.

O IML teve sua equipe reforçada para o reconhecimento das vítimas da tragédia em Angra dos Reis. Dos 20 profissionais extras, seis são médicos legistas.

O vice-governador Luiz Fernando Pezão acredita que o quadro final dessa tragédia "será muito triste", pois, além da pousada, no entorno havia uma série de casas ocupadas por veranistas. Segundo ele, um estaleiro da região vai mandar equipamento para a Praia do Bananal para auxiliar na retirada dos escombros.

Fonte: g1, www.g1.com.br