Obra deixa moradores sem água em bairros da zona Sul de Teresina

A chefe de portaria, Maria do Socorro Soares, relata que quando chegou do trabalho no sábado à tarde já não tinha mais água na torneira

Os moradores do Loteamento Bela Vista, zona Sul de Teresina, estão desde o sábado (25) sofrendo com falta de água. O problema surgiu após um cano ser quebrado na obra de um supermercado que vem sendo construído próximo ao bairro.

De acordo com os moradores da Rua Irmã Alzira de Carvalho, a obra do supermercado, que consiste na construção de uma rede de esgoto, já dura mais de duas semanas e, segundo eles, vem trazendo vários problemas. Além da falta de água, a rua está intrafegável e os moradores temem o desabamento da terra.

"No sábado (25), um rapaz ficou soterrado até a altura do peito. E quando chove a situação piora", comenta a moradora Teresinha de Jesus Santos, ao destacar que a comunidade está pedindo uma vistoria da prefeitura na obra.

A chefe de portaria, Maria do Socorro Soares, relata que quando chegou do trabalho no sábado à tarde já não tinha mais água na torneira.

"Estou com tudo sujo. Roupa suja, casa suja. Isso é um descaso", reclama O borracheiro José Pereira da Silva trabalha em frente à obra e teve que buscar uma alternativa para continuar trabalhando.

Como os clientes não podem chegar com os carros e as motos até a borracharia, ele vai até a esquina, retira o pneu do carro, leva até a borracharia, conserta e retorna a esquina para terminar o serviço.

"Desde o início da obra, perdi vários clientes. Os que ainda vêm estacionam na esquina e eu vou fazer parte do serviço lá", lamenta.

Durante toda a manhã de ontem (26) uma equipe da Agespisa trabalhava no local para resolver o problema da falta de água. De acordo com Augusto Monteiro, chefe da empresa, o problema deveria ter sido resolvido ainda pela manhã.

"Na hora que soubemos, viemos até o local resolver, mas o problema é do responsável pela construção, que sempre quebra canos durante a obra", explica.

A equipe de reportagem do Jornal Meio Norte tentou contato com a empresa responsável pela construção do supermercado, mas não obteve nenhuma resposta até o fechamento desta edição.

 

Fonte: Aline Damasceno