Z.Leste: Obras na Av. Dom Severino traz transtornos

Z.Leste: Obras na Av. Dom Severino traz transtornos

Comerciantes. clientes e funcionários que trabalham na Avenida Dom Severino estão enfrentando muitos problemas.

As obras de recuperação da Avenida Dom Severino, uma das vias mais importantes na Zona Leste de Teresina, começaram há cerca de duas semanas e têm sido alvo de muitas reclamações. De fato, para que haja resultados é preciso passar por alguns transtornos. O problema é que, segundo comerciantes da área e a própria população que precisa passar pelo local, isso tem prejudicado seus trabalhos.

A poeira é apenas uma das reclamações. A outra está relacionada à forma como o trabalho está sendo realizado no local.

A sugestão para reduzir o transtorno é dada por Viviane Cronemberger. ? Se les vão alterar tudo, deveriam pelo menos concluir um lado para iniciar o outro. Pelo menos diminuiria os problemas?, completa Viviane Cronemberger.

Condutores devem ter atenção nas rotatórias

Devido ao grande fluxo de veículos nas vias que cortam a Av. Dom Severino, as rotatórias se tornam bastante eficientes para facilitar o trânsito. No entanto, com a retirada da camada asfáltica, retiraram também a barreira.

Com isso, os cruzamentos acabaram se tornando retornos que os condutores costumam desrespeitar. Como consequência, os riscos de acidentes aumentam.

Frank Bittencourt disse que já presenciou algumas colisões no cruzamento da Av. Dom Severino com a Rua Professor Joca Vieira. Muitas delas por falta de atenção, mas que poderiam ser evitadas se existissem mais sinalizações.

?Certa vez, um carro ia entrando e o outro passou de uma vez. Situações como essas acontecem muito, principalmente à noite. Acredito que poderia ter mais sinalização. Avisar que estão em obra e ir mais devagar?, sugere Bittencourt.

Se para os condutores as obras têm causado grandes transtornos - sobretudo no deslocamento - para os comerciantes o problema é ainda maior, pois eles têm que lidar com a poeira.

A região, predominantemente de pontos comerciais como restaurantes e escritórios, tem sofrido bastante com a poeira resultante da retirada da camada asfáltica.

Embora o carro-pipa passe pelo local para diminuir a poeira, quem convive por lá afirma que não é suficiente.

Yure Cesar, garçom de um restaurante na Av. Dom Severino, afirma que houve redução da clientela. A sujeira é um dos motivos que tem afastado os clientes.

?A gente precisa limpar as mesas de cinco em cinco minutos. Apesar de termos estacionamento, muitos clientes colocam o carro na frente do estabelecimento, mas agora não podem mais.

Tem cliente que até deixa de vir, por conta da própria situação da avenida. A gente espera é que acabe logo, para tudo voltar ao normal?, conta.

Para Rosa Maria, que tem uma lanchonete na esquina da Rua Joca Vieira, o problema da poeira interfere na higiene dos estabelecimentos.

?Aqui a gente lida com comida, e limpeza é fundamental. O carro-pipa passa com frequência somente onde os homens estão trabalhando. Mas no resto da avenida, só uma ou duas vezes. O problema é muito grande e ruim pro nosso negócio?, diz.

Recapeamento deve encerrar antes do prazo, diz SDU Leste

Procurando evitar, ou pelo menos diminuir os transtornos causados pelas obras, os funcionários da empresa contratada estão trabalhando também aos finais de semana, segundo o superintendente da zona Leste, Marcílio Andrade.

Ele afirma que o carro-pipa sempre passa em toda a extensão da avenida, mas reconhece que, mesmo com a medida, a poeira é um problema. "Estamos trabalhando para concluir o mais rápido possível para acabar com esses transtornos", explica.

De acordo com o superintendente, a obra, que tem o prazo para finalização de 90 dias, deve ser concluída 30 dias a menos que o previsto. "Nesse primeiro momento os profissionais estão fazendo a fresagem, tirando em torno de 5 a 6 cm do asfalto para não ficar mais alto que a calçada.

Essa etapa já foi concluída em boa parte da avenida e acredito que ainda nesta semana já estaremos começando a colocar o asfalto", explica.

A reportagem completa você vê na edição do Jornal Meio Norte desta sexta-feira(13)

Fonte: Nayara Felizardo e Virgínia Santos