OMS pede que mulheres considerem adiar gravidez por causa da Zika

A entidade pede que elas esperem pelo menos seis meses.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou que casais que vivem em locais com o surto do vírus zika adiem ou pelo menos considerem adiar uma gravidez.

Para todos os que apresentarem algum sintoma, a sugestão publicada nesta terça-feira (31) pela entidade é de que esperem pelo menos seis meses para iniciar uma gravidez.

Já para estrangeiros que visitam locais com surtos e que não apresentem sintomas, a recomendação pede pelo menos dois meses de espera até que uma gravidez seja iniciada. O vírus está relacionado a uma série de problemas no nascimento, incluindo microcefalia.

A sugestão está sendo publicada depois que novos estudos realizados pela entidade e cientistas apontaram que o vírus tem um período maior de permanência no sêmen, além do que se previa.

"Nossa sugestão é de que pessoas em locais com surto adiem ou considerem adiar uma gravidez", disse Christian Lindmeier, porta-voz da OMS. Para ele, mulheres nesses países devem ter acesso a informação e medidas de prevenção, como preservativos.

Em casos de estrangeiros que visitam o Brasil e tenham sintomas como febre e conjuntivite, a sugestão é de que a espera seja de seis meses. "Isso é uma forma de garantir que o vírus deixe o corpo", apontou Lindmeier.

Zika Vírus (Crédito: Reprodução)
Zika Vírus (Crédito: Reprodução)


Fonte: Brasil Post