Operário sobrevive após cair do 11º andar de prédio em obras

Sindicato afirma que assoalho do elevador apresentava problemas. Construtora aponta erro do funcionário; ele passa bem e já recebeu alta


Operário sobrevive após cair do 11º andar de prédio em Olinda

Um operário de 37 anos sobreviveu após cair do 11º andar de um prédio em construção no bairro de Casa Caiada, em Olinda, na manhã desta quinta-feira (6). O homem trabalhava nas obras do Residencial Morada do Atlântico, da Construtora Romarco, quando caiu no poço do elevador, por volta das 8h. De acordo com o Sindicato da Construção Civil de Pernambuco (Marreta), o assoalho do poço do elevador era muito frágil, estaria fora das normas de segurança, e não aguentou o peso da vítima.

O ajudante de carpinteiro foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Olinda, onde realizou exames e foi medicado. De acordo com a unidade de saúde, ele sofreu uma luxação no ombro direito e recebeu alta.

De acordo com o diretor do Marreta, Marcos Félix, o trabalhador estava desmoldando vigas, no 11° andar do prédio, quando foi buscar um material no assoalho que tampa o poço do elevador. "O assoalho era muito frágil, feito com apenas com três barrotes [tipo de madeira] e forrado de vinco, não aguentou o peso dele e desabou. A sorte é que não foi uma queda livre, já que, a cada três pisos, tem um assoalho, que amorteceu a queda dele", explicou.

O sindicato determinou que os trabalhadores deixassem a obra e fossem para casa. Segundo o diretor, o canteiro ficará isolado até a segunda-feira (10). O Marreta informou, ainda, que deve entrar com pedido de embargo da obra na tarde desta quinta, junto ao Ministério do Trabalho.

A Construtora Romarco informou que o funcionário estava com todos os equipamentos de segurança, como botas, capacete, luvas e cinto de segurança, mas não teria amarrado o cinto, que estava na cintura dele, à estrutura fixa do pavimento. A empresa contou ainda que realiza treinamentos e reuniões de segurança do trabalho, além de contar com técnicos de segurança para fiscalização e conscientização dos funcionários.d

Fonte: G1