‘Ordem era para queimar 20 ônibus em SLZ", diz secretário

‘Ordem era para queimar 20 ônibus em SLZ", diz secretário

11 pessoas foram presas, e dez foram apresentadas neste domingo (5).

Em entrevista coletiva realizada na manhã deste domingo (5), no auditório da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP), a cúpula da Segurança do Estado apresentou dez suspeitos de participarem dos ataques a quatro ônibus e à 9ª Delegacia de Polícia ocorridos na última sexta-feira (3), em São Luís. No total, 11 pessoas foram detidas.

O secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, afirmou que a ordem dos ataques partiu de dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas e que o objetivo era queimar pelo menos 20 ônibus na região metropolitana de São Luís.

Na coletiva foram apresentados dois adolescentes e mais oito suspeitos maiores de idade. O secretário de Segurança Pública do Maranhão confirmou também a prisão do suspeito de atirar contra a delegacia do bairro da Liberdade na noite de sábado (4). Ele não foi apresentado porque a prisão ocorreu durante a coletiva.

"A polícia deu uma resposta efetiva, rápida e pronta a essas ações criminosas, que foram represálias à ação de moralização do sistema prisional do Maranhão. Grande parte das lideranças dessas duas facções criminosas está presa. Identificamos quem ordenou e quem executou esses ataques bárbaros à população. A ordem que partiu de Pedrinhas, pelo preso Jorge Henrique Amorim Martins, o ?Dragão?, era para queimar, pelo menos, 20 ônibus na região metropolitana.", afirmou.

"O Serviço de Inteligência soube da ordem e, numa ação rápida, conseguiu evitar mais violência. Infelizmente, quatro ônibus foram queimados, vitimando gravemente duas crianças. A ordem era para matar policiais, bombeiros e queimar cerca de 20 coletivos. Quem recebeu a ordem do lado de fora e executou essas ações bárbaras foi o elemento identificado como Hilton John Alves Araújo, conhecido como ?Praguinha?, que foi preso ainda na tarde de ontem [sábado (4)]", explicou Aluísio Mendes.

"Praguinha? esteve foragido no ano de 2012, quando recebeu da Justiça o benefício de indulto de Natal e não retornou à Penitenciária de Pedrinhas. Ele foi preso novamente e passou apenas 180 dias na penitenciária porque a Justiça considerou que havia morosidade no recurso interposto contra sua condenação. Ainda de acordo com Aluísio Mendes, os envolvidos diretamente nos ataques estão presos.

"A polícia agiu, se mobilizou e se espalhou por toda a cidade. Todos os envolvidos nessas ações estão presos, e os que não foram capturados, sem dúvida, serão encontrados nas próximas horas. A Polícia Civil não tem dúvidas sobre a autoria dos ataques. São bandidos, assassinos que pertencem ao crime organizado, ligados ao tráfico de drogas. Estamos trabalhando para exterminar essas fações e a população precisa entender que essa é uma luta do bem contra o mal. O sistema de segurança está pronto para fazer esse trabalho", finalizou.

Foi anunciada a criação de uma delegacia permanente no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, que deve começar a funcionar nesta segunda-feira (6). Além dos policiais, quatro investigadores estarão de plantão para atuar apenas em crimes cometidos por presos, dentro na unidade.

Vítimas

Cinco pessoas ficaram feridas durante os ataques a ônibus ocorridos na última sexta-feira (3), em São Luís. Elas estavam em um ônibus na Vila Sarney Filho, que foi incendiado por bandidos, e permanecem internadas.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), duas crianças e três adultos estão internados. As crianças foram transferidas para o Hospital Estadual Juvêncio Matos, e os três adultos estão no Hospital Tarquinio Lopes Filho. O quadro mais grave é de uma menina de seis anos, que está com 95% do corpo queimado. A direção do hospital informou que ela saiu do centro cirúgico às 11h desde domingo (5), e está no respirador artificial, na UTI, sob medicação.

A irmã, de 1 ano e 5 meses, também está no Hospital Estadual Infantil Juvêncio Matos, apresentando queimadura em 20% do corpo em pernas e braço esquerdo. O quadro dela é considerado estável e ela permanece em leito de isolamento.

A SSP divulgou a ficha criminal de cada um dos adultos presos:

- Hilton John Alves Araújo (coordenou de fora do presídio)

27 anos (conhecido como ?Praguinha?), condenado a 20 anos em regime fechado, por crime de homicídio. ?Praguinha? esteve foragido no ano de 2012, quando recebeu da Justiça o benefício de indulto de Natal e não retornou à Penitenciária de Pedrinhas. A polícia conseguiu prender Hilton Araújo novamente em janeiro de 2013, mas em outubro passado a Justiça concedeu a ele, mais uma vez, a liberdade - deu ordem de soltura por considerar que havia decurso de prazo (morosidade) no recurso interposto contra sua condenação.

- Jorge Henrique Amorim Martins (deu as ordens de dentro do presídio)

21 anos (conhecido como ?Dragão?), preso em flagrante no dia 27 de dezembro de 2012, por roubo qualificado

- Wilderley Moraes

O ?Paiakan?, de 25 anos. Foi preso no dia 18 de outubro de 2013, por volta das 6hs, em uma quitinete no bairro Cantinho do Céu em São Luís.

- Diego da Silva do Carmo

20 anos. Conhecido como ?Mocozinho?. Tem 9 passagens pela polícia por roubo, furto e lesão corporal.

- Francisco Antônio Lobato Junior

26 anos. Conhecido como ?Frazão?. Preso por homicídio e roubo

- Rogenilson Boaventura Brito

22 anos. Conhecido como ?Pelado?

- Luis Gustavo do Nascimento

18 anos. Conhecido como ?Melônio? ou ?Gustavo?

- Ismael Caldas de Sousa

25 anos. Conhecido como ?Piranha?. Preso por homicídio, tráfico e roubo.

Fonte: G1