Pai afirma que Michael Jackson foi vítima de assassinato

O Instituto Médico Legal exigiu na quinta-feira que os médicos que atenderam Jackson

Joe Jackson, 79, pai do rei do pop Michael Jackson, acredita que o filho, morto no dia 25 de junho, foi vítima de assassinato, segundo afirmou em uma entrevista ao canal ABC, que exibiu nesta sexta-feira (10) alguns trechos de suas declarações.

Joe, o patriarca da família Jackson, afirmou textualmente que Michael "foi vítima de um assassinato".

A investigação sobre a morte do artista após uma parada cardíaca aponta para um grupo de médicos sob suspeita de cumplicidade no vício do cantor em sedativos pesados.

O Instituto Médico Legal exigiu na quinta-feira que os médicos que atenderam Jackson nos últimos anos entreguem seus históricos, informa o jornal "Los Angeles Times".

Na entrevista à ABC, o pai de Michael Jackson afirma que não sabia da dependência do rei do pop de medicamentos.

"Eu não sabia o nome dos remédios que Michael tomava", declarou Joe Jackson.

"Os medicamentos deveriam ajudá-lo a dormir. Mas ele nunca acordou. Michael morreu durante o sono".

A ABC divulgou trechos da entrevista realizada em Encino, na Califórnia, onde Joe mora. A íntegra será exibida na próxima terça-feira (14).

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br