Pai desabafa após filho de 6 anos ser atropelado por bandido:"reféns"

Assaltante ainda tentou atirar no pai do menino, mas arma falhou

Os pais do menino de 6 anos que foi atropelado por um bandido que estava de bicicleta na faixa de areia na praia Ocian em Praia Grande, no litoral de São Paulo, durante uma tentativa de fuga, estão assustados com a violência. A família, que é da Capital, esperava apenas um fim de semana de diversão com os filhos.

Quando a criança foi atropelada, o pai foi atrás do homem porque, para ele, o ciclista estava fugindo sem prestar socorro. "Ele atropelou e ia saindo, não ia prestar socorro nem nada e por isso eu grudei nele. Foi no momento que ele puxou a arma, eu peguei e virei, e ele ficou atirando, atirando, mas eu saí correndo. Protegi meu filho e sai correndo", explica o engenheiro Marcelo Cunha. O criminoso fez três disparos, mas a arma falhou.

A mãe da criança também se assustou com o acidente, mas diz que a criança passa bem. "Eles tiraram um raio-x e graças a Deus não teve nada grave. Os dentes subiram, entortou, metade do dente está para cima. Mas ele está bem", conta a professora Jomara Cunha.

O casal ficou assustado com a violência e se diz refém dos bandidos. "Eu trabalhei a semana inteira, meus filhos a semana inteira na escola esperando o fim de semana para poder se divertir. E o que a gente vai ter agora? Vamos ficar reféns dos bandidos dentro do apartamento, presos", fala o engenheiro.

Jomara diz que apesar do grande susto, ficou aliviada de não ter acontecido nada pior com o marido e o filho. "Eu só tenho que agradecer a Deus porque não foi nada pior. A boca machucada, tudo bem, mas e se tivessem matado eles, como eu ia para São Paulo sem meu marido e meu filho".

Crime

Um trio, em bicicletas, realizou diversos roubos na calçadão da praia Ocian em Praia Grande, na manhã deste sábado (2). Os homens foram para faixa de areia para roubar mais vítimas quando começaram a ser perseguidos pelos salva-vidas. Durante a perseguição um homem atropelou uma criança de 6 anos, tentou atirar três vezes contra o pai do menino, mas a arma falhou. O mesmo criminoso teria tentando acertar duas vezes o salva-vidas, mas nenhuma bala saiu da arma. Dois homens foram presos e um continua foragido.

Fonte: G1