Comprei pela piscina, diz pai de gêmeos que morreram afogados

"As crianças adoravam água", contou ele

A família dos gêmeos Lucas Henrique e Pedro Henrique se mudou para o apartamento de Taboão da Serra (na Grande SP) há cerca de dois meses, contam familiares. Segundo um irmão de Gisele Romano, 25, mãe das crianças, o casal estava em dúvida entre dois imóveis para comprar. Mas escolheu aquele por causa da piscina.

"As crianças adoravam água", contou ele, que não quis se identificar. O imóvel custou cerca de R$ 300 mil.


Pais de gêmeos que morreram afogados escolheram casa por causa de piscina

A piscina ficava no segundo andar do apartamento, em uma área construída para ser usada como quintal. O antigo dono da residência foi quem decidiu construir a pequena piscina, de cerca de 1,20 m de profundidade, disse o vizinho Márcio Costa, 31.

"Eles estavam construindo uma vida juntos, muito felizes. Os gêmeos foram a maior alegria dessa família. E agora eles se foram", desabafou o avô dos gêmeos Hildebrando de Carvalho, 52.

Segundo ele, Gisele e o marido, o empresário Fernando Henrique Leme, estão extremamente abalados. "Vou precisar ser forte para ajudar minha filha", disse.

Durante o velório das crianças, realizado na tarde de ontem, Fernando acariciava a cabeça dos dois filhos e chorava muito.

Quando o caixão foi fechado, a mãe dos meninos começou a gritar e teve que ser amparada por parentes.

Fonte: Folha