Pais pedem ajuda para filho de 8 anos com síndrome de Morsier que atinge cérebro

Pais pedem ajuda para filho de 8 anos com síndrome de Morsier que atinge cérebro

Quem puder e quiser ajudar, pode entrar em contato através dos telefones: 8821-7009 / 3223-1338

Marcos André Costa tem 14 anos de idade e precisa de ajuda. Tudo começou quando seus pais Marcelo Costa e Luciana Costa levaram o filho, com 8 anos à época, ao ortopedista, por conta de problema que vinha tendo com frequência, no braço direito, no qual já está perdendo a sensibilidade, como também paralisia nos dedos da mão.

Lá foi solicitado um exame de sangue, onde foram detectados alguns problemas. Depois disso, os pais procuraram o CEIR (Centro Integrado de Reabilitação), onde o menino iniciou acompanhamento e ainda é atendido hoje. Um tempo depois foi solicitada uma ressonância e uma eletroneuromiografia. Os pais, que já não tinham mais como custear esses exames, que deviam ser oferecidos de forma gratuita pelo CEIR, tiveram que se desdobrar e contar com ajuda de amigos para que o menino fosse submetido a esses exames.

Com o resultado da ressonância, o médico diagnosticou que o menino é portador de displasia séptico óptica, conhecida como síndrome de Morsier - uma doença rara, que pode aparecer na infância precoce ou em alguns casos, na adolescência. Mas até o momento, os médicos não descobriram o que está causando as dores e as cãibras em Marcos André.

O fato é que o garoto, que tem vontade de correr, brincar, como qualquer outro de sua idade, já não pode e não faz mais qualquer atividade física. Ele teve que se afastar da natação e das aulas de Educação Física da escola porque não suportava as dores que tinha após a prática dessas atividades. Segundo o médico Geraldo Barbosa, que o atende, Marcos André precisa fazer exames fora do Piauí, pois o Estado não tem suporte para fazer alguns procedimentos delicados.

O problema é que a família não dispõe de recursos para arcar com a viagem e o tratamento em São Paulo. Para isso, é necessário muito dinheiro. O pai dará entrada no TFD (Tratamento Fora de Domicílio) mas o valor dado para as despesas não é suficiente para custear todos os gatos. Por isso, a família pede a ajuda da população. Quem puder e quiser ajudar, pode entrar em contato através dos telefones: 8821-7009 / 3223-1338.

SÍNDROME DE MORSIER

De acordo com texto da National Organization for Rare Diseases, a displasia septo óptica (síndrome de Morsier) é caracterizada pelo desenvolvimento anormal (displasia) de certas estruturas na porção central do cérebro, afetando estruturas dos olhos, o hipotálamo, uma área do cérebro que tem a função de coordenar funções hormonais; e outras porções do cérebro.

Como resultado das anormalidades geradas pela síndrome, os indivíduos afetados podem ter cegueira completa ou parcial ou dificuldade visual de leve a severa; atrasos na aquisição de habilidades que requerem a coordenação de atividades mentais e musculares (retardo psicomotor); deficiência de certos hormônios resultando em retardo do crescimento, baixa estatura, e/ou outros sintomas; e/ou, em alguns casos, anormalidades adicionais.

Fonte: Jornal Meio Norte