Parceria dá oportunidade para castração gratuita de animais em THE

Somente em 2015, 1.500 animais foram recolhidos das ruas da capital

O controle da natalidade é uma das principais preocupações das entidades que desenvolvem trabalho de proteção animal em Teresina. A cidade tem um alto número de cães e gatos abandonados nas vias públicas. De acordo com dados da Zoonoses, somente em 2015, 1.500 animais foram recolhidos das ruas de capital piauiense.

O nascimento desordenado e irresponsável dos bichanos é provocado, na maioria das vezes, pela falta de acesso da população carente aos serviços de castração. Pensando nisso, a Prefeitura de Teresina está em negociação avançada com a Universidade Federal do Piauí (Ufpi) para firmar convênio que vai disponibilizar castração, gratuitamente, aos animais. As cirurgias serão realizadas no Hospital Veterinário da insituição superior.

A gerente do Centro de Zoonoses da Fundação Municipal de Saúde, Oriana Bezerra, explica que o acordo tem como objetivo oferecer o procedimento às pessoas consideradas de baixa renda enquanto o novo setor da Gerência não é construído na Santa Maria da Codipi, zona Norte de Teresina.

O acordo deve oportunizar a castração de 80 animais por mês. “O projeto é voltado para família de pouca renda que terão que comprovar o salário por meio de questionário aplicado por nós”, explica Oriana Bezerra. De acordo com a gerente do Zoonoses, o termo do convênio está sendo analisado pela Procuradoria Geral da Universidade Federal do Piauí e a FMS aguarda o retorno da instituição. “Até onde eu sei, da parte da Ufpi, não houve nenhuma negativa ao acordo, mas temos que esperar a resposta”, disse Oriana.

Atualmente, o preço da castração acaba impedindo que os donos dos animais façam o procedimento. O valor do procedimento em uma clínica veterinária particular depende do peso do animal e pode variar entre R$ 200 e R$ 700. Assim, alguns deles, preferem maltratar e abandonar os cães e gatos nas ruas, o que é considerado crime com pena de detenção e multa, segundo a Lei Federal 9.605/9.

Há um ano desenvolvendo a ação de protetora de animais, Marina Consoli, considera que o acordo entre a PMT e a Ufpi é oportuno e vai contribuir diretamente para a diminuição de animais abandonados. “A melhor ação tomada pela Prefeitura - unida a um projeto de conscientização em escolas e empresas - será esse convênio. Uma família que já depende em alguns casos de ajuda do governo para manter os próprios filhos e a própria casa, consequentemente ainda que ame seus animais, acaba não tendo como controlar o cio e a procriação. A castração custa caro mesmo para quem não possui essa classificação da baixa renda, então imagine para os que realmente tem pouco dinheiro”,fala a jovem.

A administração municipal está intensificando ações de conscientização da população teresinense para adoção responsável de cães e gatos. Hoje (11) faz uma semana que a Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, lançou a campanha “Abandono ou Adoção – Você escolhe de que lado está”.

Fonte: Virgínia Santos e Izabella Pimentel