Parentes e amigos usam máscaras em velório de vítima da nova gripe no RS

O caminhoneiro morreu na manhã de domingo (28), em Passo Fundo (RS)

O velório do caminhoneiro de 29 anos que morreu depois de contrair a nova gripe começou na tarde de domingo (28), em Erechim (RS). A maior parte dos parentes e amigos que esteve no local usou máscaras. O sepultamento deve ocorrer nesta segunda-feira (29).

O caminhoneiro morreu na manhã de domingo (28), em Passo Fundo (RS). Segundo a Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul, o paciente apresentou os primeiros sintomas da gripe em 15 de junho, durante viagem à Argentina. Ele voltou a Erechim em 19 de junho. No dia seguinte, procurou atendimento médico e, depois, foi transferido para outra cidade. Ele teria apresentado quadro de pneumonia.

o velório, a Secretaria Municipal de Saúde determinou que, a partir das 20h, somente pessoas com suspeita de ter o vírus da gripe poderiam entrar na capela.

Parentes e amigos descrevem o caminhoneiro como "forte e saudável". Ele teria ido a Buenos Aires para levar uma carga de copos plásticos e, na volta, trouxe um carregamento de azeitonas em conserva. "Ele chegou e disse que não conseguiu dormir naquela noite por causa de uma dor de cabeça. Como pode um guri forte daqueles morrer?", lamentou o tio.

A equipe médica que o atendeu também o considerava forte. "Era plenamente saudável antes do vírus, fizemos vários exames. Infelizmente, ficou muito tempo com os sintomas antes de procurar ajuda. A doença já havia evoluído para uma pneumonia nos dois pulmões", disse Julio César Stobbe, vice-diretor médico do Hospital São Vicente de Paulo, onde ele faleceu.

Balanço

No domingo, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, lamentou a morte do gaúcho e tranquilizou a população. ?No Brasil, até o momento, a grande maioria dos casos apresenta características leves e tem evoluído para a cura, sem problemas", afirmou, em entrevista. "Minha avaliação é que até o momento temos tido sucesso nessa estratégia de impedir, através de um grande esforço de informação, de mobilização, de controle das fronteiras, vigilância epidemiológica, diagnóstico, acompanhamento dos contatos, que até o momento conseguimos impedir que o vírus circule no país. A estratégia continuará sendo desenvolvida.?

De acordo com ele, já foram confirmados 627 casos da nova gripe no país - desse total, 40 são do Rio Grande do Sul.

No mesmo estado, uma paciente com diagnóstico positivo permanece internada. E a Secretaria Estadual de Saúde aguarda o resultado de exames sobre as causas da morte de um engenheiro norte-americano. Ele viajava a trabalho, teria apresentado sintomas semelhantes aos da nova gripe e morreu em Montenegro (RS), na sexta-feira (29). O governo gaúcho diz que as análises iniciais "indicam que a morte se deu em decorrência de um problema bacteriano". Mas o laudo conclusivo ainda não foi divulgado.

Fonte: g1, www.g1.com.br