Parnaíba terá escritório especializado para atender demandas nas áreas de direito ambiental, imobiliário e tributário

A complexidade desses setores faz-se necessário um conhecimento eespecializado dos operadores do Direito

Com o aumento das demandas físicas e jurídicas decorrentes do crescimento comercial, industrial e econômico do Piauí, é cada vez mais necessária a ampliação do conhecimento na área advocatícia especializada para atender essas demandas cada vez mais complexas dos usuários. Entre elas, os processos decorrentes de áreas em desenvolvimento crescente, como as de meio ambiente, imobiliária e também tributária. A complexidade desses setores faz-se necessário um conhecimento especializado dos operadores do Direito. Focado nesse mercado e nas necessidades da sociedade, o advogado Apoena Almeida Machado e associados vem formando há alguns anos a proposta cada vez mais de especialização nessas áreas. Parnaíba, como a segunda cidade do Piauí, em termos de importância, é também uma cidade de muitas potencialidades na área de comércio, indústrias e serviços de pescados e do agronegócio, o que necessita de consultorias ou mesmo trabalho de advocacia para dirimir os conflitos. Fora isso, é um região que cresce bastante em termos de habitação, muito em conta do turismo crescente, do comércio e outros serviços, o que acaba gerando uma movimentação financeira maior, exigindo, em consequência disso, novas necessidades e demandas para os operadores do direito tributário.

Com escritório em Teresina e com uma equipe de advogados com cursos de pós-graduação no Brasil e no exterior, Apoena Machado viu a necessidade de novas instalações para atuar com seus clientes e reinaugura, no próximo dia 30 de março, a filial na cidade de Parnaíba, com uma proposta inovadora de atender as especialidades que mais atendam as demandas crescentes da modernização da região. A sede do escritório fica no centro da cidade.

Nas especificidades da área ambiental, Apoena Almeida Machado vem evoluindo cada vez mais, tendo em vista sua dedicação apaixonada sobre licenciamento ambiental, adquirida no seu doutorado e por atuar neste setor em várias causas vitoriosas. O tema de sua defesa da tese foi “Negativa de vigência ao princípio da precaução no Direito Ambiental, que trata da prevalência dos estudos de impacto ambiental como meio de negar vigência ao princípio generalista de que todo empreendimento é poluidor. Para Apoena Machado: “Há um grande cotejo entre a legislação ambiental e os meios de compensação dos danos ambientais, de forma a viabilizar os empreendimentos. É possível, sim, empresas gerarem desenvolvimento econômico e socioambiental, respeitando todo um ecossistema”.

Fonte: Assessoria