Patrícia Moreira e outros 3 gremistas têm pena por injúria racial suspensa

O quarteto seria julgado, podendo pegar de um a três anos de detenção ou ainda pagamento de multa


Patrícia Moreira, Fernando Ascal, Éder Braga e Rodrigo Rychter, torcedores do Grêmio identificados cometendo atos de injúria racial contra o goleiro Aranha, do Santos, no dia 28 de agosto em duelo da Copa do Brasil, tiveram a pena suspensa nesta segunda-feira (24). O quarteto seria julgado, podendo pegar de um a três anos de detenção ou ainda pagamento de multa. Agora, apenas comparecerão à uma delegacia de polícia em dias e jogos do Grêmio uma hora antes do evento e sairão uma hora depois. 

Em audiência realizada no Foro Central de Porto Alegre nesta segunda, os quatro aceitaram a posição do juiz Marco Aurélio Xavier. Portanto, não precisarão passar por julgamento com possibilidade de cumprirem a pena por injúria racial. 
 
Nenhum deles aceitou a proposta de utilização de tornozeleira eletrônica. Com isso, seguirão monitorados e se cometerem algum crime serão julgados pelos dois, contando o ato de injúria racial. 

Em caso de descumprimento do comparecimento em delegacias de polícia durante os jogos do Grêmio, seja em casa ou fora, o processo será reaberto e correrá mais rápido. Caso todos obedeçam até agosto do ano que vem, o caso está encerrado.

A audiência ocorreu na manhã desta segunda e todos os indiciados estiveram presentes. Patrícia, que ainda sofre a repercussão do caso, mudou-se de Porto Alegre e a casa onde vivia, na zona norte da capital gaúcha, foi alugada. A jovem perdeu emprego e viu a residência ser alvo de uma tentativa de incêndio.

Ela foi a principal figura do ocorrido. Flagrada por câmeras de transmissão de televisão, suas imagens rodaram o mundo e nelas ela gritava 'macaco' repetidamente ao camisa 1 santista.

Por conta dos atos racistas contra o goleiro Aranha, do Santos, o Grêmio foi punido no STJD com a perda de três pontos na Copa do Brasil. Como foi derrotado naquela partida, acabou eliminado do torneio sem sequer a realização da partida de volta.

 
Fonte: Uol