Patrimônio arquitetônico do Centro tem risco de ser demolido

Existem muitas edificações em risco

Image title

O patrimônio arquitetônico de Teresina não é valorizado. A cultura teresinense está em risco. Imóveis do centro de Teresina, que deveriam ser conservados por garantir a identidade da capital do Piauí, hoje são subvalorizados. Essas estruturas facilmente dão lugar a comércios, estacionamentos, ou viram prédios de escritórios.

Existem muitas edificações em risco. Recentemente, uma arquiteta denunciou nas redes sociais que uma casa localizada na Rua Félix Pacheco, de meados do século XX e que serviu de modelo para várias outras construções em Teresina, está em risco. No relato, ela afirma ter conhecido a dona da residência, que tinha total consciência do valor histórico do imóvel.

A arquiteta é Ana Camila Moura, que explica o caso. “Semana passada, ao saber dessa notícia, fui até a residência para verificar o que estava ocorrendo. De fato, as esquadrias do imóvel já foram removidas, e, embora o telhado não tenha sido retirado, tem um buraco que dá para ver da rua”, explica.

A descaracterização acontece nas modificações mais simples. “Por si só, esta já é uma séria descaracterização. Algumas informações ainda precisam ser apuradas.

Ainda não sabemos se a casa vai ser derrubada. Pode ser que a conservem com a descaracterização, o que não deixa de ser péssimo”, explica.

A situação ainda não possui um fim certo. “Conversei com um vizinho próximo e ele me falou que a casa foi vendida depois que a dona Madalena faleceu, e que a retirada das esquadrias foi um pedido dos familiares, que levaram para outra residência. Ele não soube informar quem seria o novo proprietário, nem o que pretende fazer”, considera Ana Camila.

Casa é protegida por lei, mas falta regulamentação

Segundo a arquiteta, a casa é protegida por lei, em âmbito municipal, mas não há regulamentação legal específica. "Temos conhecimento da existência da Lei Complementar nº3.563/2006, que define as zonas de preservação ambiental, na qual há uma lista que enumera as edificações cujas fachadas devem ser 'protegidas'. Contudo, não há uma regulamentação disso. Esta casa está incluída nesta lista", afirma.

"O desaparecimento dessas edificações causa um sentimento de perda muito grande, especialmente para quem vivenciou a paisagem, para quem teve sua história e memórias construídas em torno desses bens.

Fere-se a identidade, parte do que somos desaparece também. Fere-se o sentimento de pertencimento ao lugar, que é tão importante como as outras coisas da vida urbana", finaliza Ana Camila Moura.

A reportagem buscou informações com o Governo do Estado do Piauí, através da Secretaria de Cultura, e com a Prefeitura Municipal de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMCMC). Nenhum dos órgãos apresentou retorno até o fechamento desta matéria.


Image title
Image title
Image title
Image title

Fonte: Pollyana Carvalho e Lucrécio Arrais