Permissionários abandonam Centro de Produção na zona Sudeste de Teresina

Permissionários abandonam Centro de Produção na zona Sudeste de Teresina

A estrutura do prédio está completamente danificada e permissionários estão abandonando o local, deixando de produzir renda na região

O Centro de Produção e Treinamento Vila Coronel Carlos Falcão, localizado no bairro Novo Horizonte, zona Sudeste de Teresina, está em situação de abandono. O prédio está com estrutura completamente danificada, o que inclui instalações elétricas, grades, paredes e teto. Essa situação faz com que os permissionários abandonem os boxes e deixem de produzir renda na região. Atualmente, dos 14 boxes que existem no local, apenas 4 estão em funcionamento.

Segundo Dinaelle Soares, artesã que produz sandálias e atual presidente dos permissionários do Centro, a promessa de uma reforma para o local é antiga. “Já tem mais de dois anos que eles vêm aqui prometendo coisas para a gente.

Já veio até um engenheiro aqui olhar a situação. Mas até agora são só promessas, porque nunca começaram nada e quem se prejudica somos nós”, atesta.

Os permissionários apontam a estrutura ineficaz como um empecilho diário para as práticas comerciais realizadas no local. “Aqui precisa de uma reforma de tudo, geral mesmo. A gente vê a situação das portas todas arrebentadas, e as paredes também. Isso facilita a entrada de pessoas aqui durante a noite, o que dificulta ainda mais o nosso trabalho”, assegura a presidente.

A aparência do Centro de Produção também não é das mais atrativas para os clientes. Isso porque, além da estrutura danificada, o local é muito sujo e cheio de mato no seu entorno, o que demonstra que o abandono apontado pelos permissionários está presente em todos os aspectos do local.

Em termos de serviços como a limpeza e a segurança, a presidente ressalta que todo esse trabalho é feito pelos poucos permissionários que ainda se mantêm trabalhando no Centro de Produção e Treinamento Vila Coronel Carlos Falcão. “A limpeza aqui sou eu mesmo quem faço, e os banheiros nós pagamos uma pessoa para lavar. Quanto à segurança, não temos vigia nem nada. Estamos sozinhos nessa”, ressalta Dinaelle Soares.

Revitalização está em processo licitatório

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Municipal de Economia Solidária (SEMEST) para obter mais informações acerca da situação do Centro de Produção e Treinamento Vila Coronel Carlos Falcão. Segundo informações obtidas junto ao órgão, todos os Centros de Produção da zona Sudeste serão inteiramente reformados, e este processo já está em fase de licitação. Porém, a ordem de serviço para o início dos trabalhos ainda não foi assinada, mas o prazo estipulado é de 60 dias.

A SEMEST lembra, ainda, que os Centros de Produção das demais zonas da capital já estão sendo reformados, em uma parceria com as Superintendências de Desenvolvimento Urbano. Foram investidos R$ 420 mil para a revitalização destes espaços, que funcionam como uma excelente opção de renda para os permissionários e de comércio para a população.

Terreno ao lado do Centro de Produção vira depósito de lixo

Outro problema apontado pelos permissionários do Centro de Produção e Treinamento Vila Coronel Carlos Falcão é o terreno existente ao lado do prédio onde trabalham. O local está repleto de lixo, que é jogado pelos próprios moradores durante a noite. Neste período de chuvas, o local se torna um criadouro propício para o mosquito aedes aegypti, vetor da dengue, febre amarela e febre chikungunya.

Enquanto o terreno está abandonado, o bairro Novo Horizonte apresenta poucos espaços de lazer e para a prática esportiva. Segundo Dinaelle, a população já sugeriu à Prefeitura Municipal de Teresina um melhor aproveitamento para o espaço, que poderia ser uma praça ou uma quadra esportiva a serviço dos moradores.

Clique aqui e curta o Meionorte.com no Facebook

Fonte: Virgínia Santos e Lucrécio Arrais