Petrobras realiza oficina em Teresina para programa de patrocínio

Além das caravanas presenciais, a Petrobras começou no dia 31 de março, o atendimento on line

Durante o período de inscrições para o Programa Desenvolvimento & Cidadania Petrobras, que vai de 24 de março a 21 de maio, a Petrobras vai realizar em todos os estados brasileiros as Caravanas Sociais, com o objetivo de divulgar o programa e seus critérios, permitindo assim a igualdade de acesso aos interessados. Livres e gratuitas, as Caravanas são oficinas presenciais que vão capacitar os interessados para a elaboração de projetos. Em Teresina, elas foram realizadas nesta quinta-feira (22). O evento foi um sucesso e atraiu dezenas de representantes de grupos sociais interessados em enviar seus projetos e conseguir o patrocinio da Petrobras.

Além das caravanas presenciais, a Petrobras começou no dia 31 de março, o atendimento on line às instituições interessadas em inscrever projetos sociais na seleção pública do Desenvolvimento & Cidadania. Todos os dias, até 21 de maio, das 9 às 21 horas, a equipe técnica do Programa ficará à disposição para prestar esclarecimentos às instituições interessadas. O acesso deve ser feito pelo site www.petrobras.com.br/desenvolvimentoecidadania.

O atendimento virtual complementa as visitas das Caravanas Sociais, que serão realizadas nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal. No site do Programa, serão divulgadas as datas e os locais de realização das oficinas, onde a equipe técnica da Petrobras esclarecerá as dúvidas das instituições. As visitas serão encerradas no dia 5 de maio.

Por meio do edital de seleção pública, a Petrobras vai investir R$ 110 milhões no período de dois anos em projetos sociais em todo o país. Através do Desenvolvimento & Cidadania, a Petrobras investe em projetos voltados para geração de renda e oportunidade de trabalho, educação para a qualificação profissional e garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes.

De 2007 a 2009, o Programa investiu R$ 396 milhões em 1.891 projetos. O Programa prevê investimentos de R$ 1,3 bilhão até 2012, que deverão permitir a realização de projetos que atendem direta e indiretamente a 18 milhões de pessoas em todos os estados do país.

As inscrições podem ser feitas gratuitamente até o dia 21 de maio, no site do Programa (www.petrobras.com.br/desenvolvimentoecidadania).

Serão aceitos projetos sob responsabilidade de organismos governamentais, não governamentais e comunitários, legalmente constituídos no país, que atuem no Terceiro Setor. Cada organização poderá inscrever até três projetos, mas só um poderá ser contemplado. Poderão concorrer projetos em andamento, ou em fase de planejamento, que tenham como foco uma das linhas de atuação do programa.

A divulgação pública dos resultados do processo seletivo será feita até setembro de 2010, pela imprensa e pela internet, no site do Programa.

Projetos já atendidos no Piauí

Vida e Dignidade no Sertão do Piauí

Seleção Pública de 2006

Nome do Projeto: Vida e Dignidade no Sertão do Piauí

Objeto do Contrato: Promover ações de formação, geração de renda apropriada, segurança alimentar e fortalecimento da auto-gestão associativa para suscitar nas 197 famílias associadas o espírito participativo e de co-responsabilidade pelas questões de interesse da comunidade.

Resumo do Projeto: A Cáritas Diocesana de São Raimundo Nonato do Piauí, ao diagnosticar uma realidade de exclusão social e negação de direitos fundamentais desenvolverá um trabalho de convivência com o semi-árido em comunidades de agricultura familiar tradicional e Quilombola em dois municípios: São Raimundo Nonato e Coronel José Dias, localizados no entorno do Parque Nacional Serra da Capivara, na perspectiva de contribuir com a melhoria de vida e dignidade humana, econômica e ambiental para a mulher e o homem do campo. Atuará nos eixos de formação continuada para convivência com o semi-árido para jovens e adultos do setor rural; geração de renda sustentável e Gestão Associativa e Democrática.

Objetivo Geral: Promover ações de formação, geração de renda apropriada, gestão associativa e segurança alimentar, envolvendo 197 famílias da agricultura familiar, contribuindo na construção de sua autonomia sócio-econômica e na relação de interdependência com o meio em que vivem.





Fonte: Assessoria