PI planeja vacinar 100% do rebanho

Desde o ano de 2006, o Governo do Piauí trabalha contra a febre aftosa iniciando campanhas de vacinação

O Piauí alcançou um índice histórico na sua última campanha de vacinação contra a febre aftosa: foram alcançados 91.7% do total do rebanho existente no Estado, estimado em 1.650 mil bovinos e bubalinos. Para sair da situação em que se encontra, a de risco desconhecido, o Governo do Estado trabalha para imunizar 100% dos animais na próxima campanha com lançamento previsto para o dia 5 de novembro.

Desde o ano de 2006, o Governo do Piauí trabalha contra a febre aftosa iniciando campanhas de vacinação em massa duas vezes por ano de maneira sistemática e utilizando pessoal técnico de alto nível especialmente treinado para esse tipo de serviço. Para centralizar todas as ações foi constituída a Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi), que conta hoje com centenas de técnicos e escritórios espalhados por dezenas de municípios.

A Adapi é uma realidade que busca centralizar ações contra a febre aftosa programando efetiva participação de criadores e técnicos no combate à febre aftosa. No dia 5 de novembro, segundo informa a médica veterinária Elyne Dantas, coordenadora de Educação Sanitária da Divisão Técnico-Operacional da Adapi, a campanha será lançada na Fazenda Santa Rosa, do grupo João Santos, localizada na Santa Maria da Codipi. A campanha segue a mesma sistemática dos anos anteriores conquanto tenha agora a Adapi a preocupação de elevar para 100% o índice de vacinação do rebanho bovino. O lançamento ocorrerá com café da manhã, presença do governador Wellington Dias ou seu representante, além de criadores e técnicos envolvidos com o problema.

A Campanha terá cobertura publicitária, segundo informa a médica veterinária Elyne Dantas. Para sair da situação de risco desconhecido e alcançar o de médio risco, o Piauí precisa vacinar 100% do seu rebanho para esperar o relatório da auditoria do Ministério da Agricultura, que determina se o Estado auditado atendeu as exigências previstas para sair de uma situação para outra.

Fonte: CCOM, www.pi.gov.br