PI registra 1.322 autuações pelo não uso de farol baixo em rodovias

O Piauí é marcado por rodovias sem duplicação

A exigência do uso do farol baixo durante o dia nas rodovias de todo o Brasil completou 1 mês nesta segunda-feira (8) e somente em rodovias federais foram mais de 124 mil flagrantes de desrespeito à legislação.

Contabilizando 124.180 autos de infração emitidos em todo o Brasil, o balanço da Polícia Rodoviária Federal se refere ao período de 8 de julho até 8 de agosto. O descumprimento da lei federal é considerado infração média, com 4 pontos na carteira de habilitação e multa de R$ 85,13, que passará para R$ 130,16 em novembro próximo.

Nos estados de Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e Santa Catarina foram estados com mais flagrantes de motoristas conduzindo durante o dia com os faróis apagados.

VER E SER VISTO

Durante o mesmo período (8 de julho a 8 de agosto), a PRF registrou 117 acidentes do tipo colisão frontal em pistas simples, número 36% menor comparado aos 183 registrado no mesmo período de 2015.

Foram registrados nestes acidentes 39 óbitos e 67 feridos graves, números respectivamente 56% e 41% menores quando comparados ao mesmo período do ano passado: 88 óbitos e 113 feridos graves.

Também foram registrados 86 atropelamentos em rodovias federais, número 34% menor do que os 131 registrados no mesmo período do ano passado. No resultado destes atropelamentos também foi registrado queda no número de mortos - 10 óbitos em 2016 e 16 em 2015 - e de feridos graves - 43 feridos graves em 2016 e 63 em 2015.

LIMITES

Para análise estatística, o período de 31 dias é curto para que se tenha uma afirmação concreta sobre tendência, mas o registro de diminuição de acidentes e mortos é relevante inclusive para alertar aos motoristas sobre possibilidades de se mudar cenário de violência no trânsito. Também é importante registrar que não podemos imputar a modificação do cenário de trânsito apenas à uma mudança da legislação. Diversos fatores são contribuintes para isso, desde educação para o trânsito, reengenharia e fiscalização.

PIAUÍ

Autuações – 1.322

ATROPELAMENTO

2015

Mortos - 0

Atropelamentos – 3

Feridos graves - 2

2016

Mortos - 0

Atropelamentos – 0

Feridos graves – 0

Variação: nenhum atropelamento de pedestre, como consequência, nenhuma morte e nenhum ferido grave decorrente de atropelamento.

COLISÃO FRONTAL

2015

Mortos - 6

Colisões frontais – 2

Feridos graves - 1  

2016

Mortos – 0

Colisões frontais – 2

Feridos graves – 2

Variação: Redução de 6 para nenhuma morte decorrente de colisão frontal no período.

O Piauí é marcado por rodovias sem duplicação, nas quais, mesmo onde é permitida a ultrapassagem pela sinalização por meio da faixa seccionada, faz-se necessário utilizar a contramão para completar a manobra, o que potencializa os riscos de colisões frontais. Daí a importância de utilização da luz baixa mesmo durante o dia, conforme determinação legal, para aumentar a distância na qual o veículo é visto. Quanto mais tempo o condutor tiver para reagir, maior a possibilidade de êxito para evitar um acidente.

No que diz respeito aos trechos urbanos, observa-se que no nosso Estado, há vários locais sem faixas de pedestre ou mesmo faixas apagadas, bem como insuficiência de passarelas (quando elas existem, também não têm sido utilizadas). Além disso, nas cidades menores, bicicletas e pedestres dividem o espaço das vias com os automóveis e outros veículos de maior porte. Dentro desse contexto, é muito importante a utilização da luz baixa durante o dia por permitir que os ciclistas e pedestre vejam os veículos a uma distância maior, possibilitando mais tempo para reagir a uma situação de risco ou mesmo desistir de cruzar a via, evitando acidentes.

Fonte: Com informações da Ascom