Piauí amplia atendimento de oncologia e beneficia 1 mi de pacientes

Confira na matéria quais serviços estão sendo disponibilizados.

Os pacientes oncológicos contarão, a partir desta segunda-feira (2), com mais dois serviços para o tratamento de câncer, que foram implantados no Hospital Universitário, em Teresina, e numa rede credenciada, em Parnaíba. Todos os atendimentos gratuitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

Com a expansão, mais de um milhão de pacientes da região norte, em especial dos municípios do litoral e do em torno de Piripiri e ainda dos circunvizinhos de Campo Maior, poderão usufruir de aproximadamente 45 mil procedimentos, entre consultas, exames e cirurgias oncológicas.

O avanço no tratamento do câncer só foi possível pela prioridade estabelecida pelo governador Wellington Dias, a ser executada por meio da Secretaria de Estado da Saúde, junto ao gestor Francisco Costa, que implantou em maio de 2015, o Grupo Condutor responsável por articular e manter diálogo entre o Ministério da Saúde e as unidades proponentes.

A ação contou ainda com o esforço do deputado federal Assis Carvalho (PT/PI), que desde 2012, articula junto ao Ministério da Saúde a implantação dos serviços, e recentemente, pelo deputado federal e ex-ministro da Saúde, Marcelo Castro.

A ação prioritária se deu para que fosse garantida a ampliação do acesso aos serviços básicos de saúde, uma vez que a demora na realização de exames pode aumentar os casos de cânceres. Diante dessa realidade, o Estado estabeleceu estratégias para estruturação de todas as etapas que envolve o controle do câncer, notadamente sua detecção precoce e o início imediato do tratamento.

“Propiciar o acesso, garantindo um tratamento adequado, oportuno e humanizado são as nossas diretrizes, ao empenhar nossos esforços para ampliar dos serviços. Quanto mais cedo o diagnóstico, maiores as chances de cura. E mais próximo de casa, junto aos familiares, certamente o paciente terá mais qualidade de vida”, explica o secretário Francisco Costa.

Outro eixo norteador para implantar as Unidades de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON) foram as principais neoplasias notificadas, que são as de câncer de mama, colo do útero e próstata. No período compreendido entre 2008 e 2013, foram mais de sete mil ocorrências da doença registradas de pacientes residentes no Estado, o que representa 37% das registradas no Hospital São Marcos.

Costa lembra ainda da implantação do programa Amigos do Peito, quando, somente no segundo semestre de 2015, foram realizados mais de 3 mil exames de mamografias, reforça a importância do diagnóstico precoce e o encaminhamento para as redes de atenção.

“Uma estratégia definida pelo Governo e pela Secretaria para o rastreamento e diagnóstico precoce da doença, principalmente naquelas regiões de vazio assistencial. Com essas duas unidades, aquela mulher que tenha imagens sugestivas para o câncer de mama já tem a garantia de atendimento, seja em Teresina, seja em Parnaíba”, comenta.

Serviços a serem realizados mensalmente em Parnaíba e Teresina

Consultas especializadas

Exames de ultrassonografia

Endoscopias

Colonoscopias e retossigmoidoscopias

Exames de anatomia patológica

Cirurgias

Radioterapias

A estimativa de casos de câncer para o Estado do Piauí em publicação do INCA para 2014 - 2015 alcança o número de 5.560 casos novos para nosso Estado, com predominância e destaque para o câncer de mama e colo em mulheres e próstata na população masculina.

Entre 2008 e 2013 foram cadastrados 19.392 casos novos de câncer no ambulatório do Hospital São Marcos.

Mama – 2.689

Próstata – 2.429

Colo do útero – 2.063

Fonte: Ascom