Piauí é o segundo em exportação de mel do Brasil

Volume de exportações foi de US$ 5,62 milhões somente no primeiro semestre deste ano

O Piauí atingiu um volume de exportação de mel da ordem de US$ 5,62 milhões. Esses números são referentes ao primeiro semestre de 2010, e classificam o Estado como o segundo maior exportador de mel do país, perdendo apenas para São Paulo, que, nos seis primeiros meses deste ano, exportou algo em torno de US$ 8 milhões.

A média de preço de comercialização do mel foi de US$ 2,87/kg. Esse valor foi recorde e indica um aumento no preço de venda do produto em relação ao ano passado.

Dezenove países importaram mel do Brasil no primeiro semestre deste ano. O principal destino das exportações brasileiras do produto foram os Estados Unidos, que responderam por mais da metade, 51,3%, do total comercializado, tendo comprado o mel a US$ 2,81/kg.

O principal mercado na Europa foi a Alemanha, que importou mais de um quarto (26,4%) do total de mel comercializado, a um valor de US$ 2,94/kg. O terceiro maior destino do mel foi o Reino Unido. Para esta região o mel foi comercializado a US$ 2,87/kg. O melhor preço foi pago pelo Canadá, que importou mel do Brasil a US$ 3,24/kg.

Em dados divulgados pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae Nacional, apenas duas empresas piauienses participaram das exportações de mel. Em todo o país, trinta e cinco empresas trabalharam com a venda externa do produto, sendo que apenas quinze delas comercializaram o equivalente a 91,6% do total exportado pelo Brasil. As empresas piauienses estão entre as que mais exportaram, com uma média acima de US$ 500 mil.

Conforme explica o gerente da Unidade de Atendimento Coletivo Agronegócios do Sebrae no Piauí, Francisco Holanda, existe um trabalho voltado para o desenvolvimento da apicultura no Piauí. ?Atendemos cerca de 2500 produtores, distribuídos em três projetos: Apis Araripe, Apis Serra da Capivara e Apis Região Norte?, pontua.

Holanda destaca ainda que esses trabalhos envolvem duas entidades representativas do setor: a Central de Cooperativas Apícolas do Semiárido Brasileiro, Casa Apis, e a Associação dos Apicultores da Microrregião de Simplício Mendes. As cooperativas, que recebem apoio do Sebrae no Piauí, são orientadas para o investimento no setor de exportação. ?O investimento na qualidade da produção e a procura por agregar valor ao mel colaboraram para esse excelente índice de exportações apresentado pelo Piauí?, reitera o gerente.

Fonte: Sebrae/PI