Piauí ganha espaço na Olimpíada Brasileira de Matemática

Em 2012 foram três de ouro, 2013 foram cinco e em 2014 foram sete

Cerca de 23 mil alunos das escolas da Rede Estadual de Ensino participam da segunda fase da 11ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), que acontece nesse sábado (12).

Dos 18 milhões de estudantes inscritos na primeira etapa em todo o Brasil, apenas 888.822 conseguiram avançar mais uma etapa do exame. No ano passado, o Piauí conquistou 93 medalhas e 500 menções honrosas pelo excelente desempenho dos piauienses.

Para a coordenadora da OBMEP, da Secretaria de Estado da Educação e Cultura (Seduc), Leila Medeiros, o Piauí vem ganhando espaço entre os melhores do país, através da dedicação de alunos e professores para conseguir melhores resultados. Segundo ela, isso é comprovado com o desempenho dos alunos desde o início do exame em 2005.

“Estamos na 11ª edição e o nosso desempenho melhora a cada ano. No início não tínhamos nenhuma medalha, em 2012 conseguimos três de ouro, 2013 foram cinco e em 2014 foram sete medalhas de ouro, entre as várias de prata e bronze. As Olimpíadas não vêm apenas para estimular o estudo, mas também para contribuir na qualificação da educação do Piauí”, explica.

Há anos os alunos do CEMTI João Henrique, localizado no Bairro Morada Nova, zona Sul de Teresina, participam das Olimpíadas de Matemática. Este ano, 19 estudantes foram classificados para a segunda fase do exame e estão estudando para trazer a primeira medalha para a escola, o grande sonho dos professores e estudantes.

“Nós tínhamos um professor que abdicava o seu horário de almoço para nos ensinar e dar esse reforço para as olimpíadas e o grande sonho dele era que um de nós conseguíssemos conquistar uma medalha. Nós já conseguimos bons resultados, eu ganhei menção honrosa ano passado, mas agora quero conquistar uma medalha”, revela a estudante Helen Tamires.

Para o estudante Leonardo Victor Pereira, que participa das das Olimpíadas de Matemática desde 2013, o exame é uma oportunidade de conseguir bolsas de estudo. Ele já foi premiado com um curso de Robótica na Universidade Federal do Piauí e agora está se preparando para as questões subjetivas da segunda etapa.

“Essa etapa é diferente, na primeira as questões são mais objetivas e agora são questões que envolvem mais raciocínio lógico. A gente escreve muito texto, porque ele leva em consideração o que a gente entendeu da questão e como nós nos viramos para tentar encontrar a resposta”, afirma.

Programa reforça conteúdo de Matemática

A professora Jeisylene Pereira está ministrando oficinas para reforçar o conteúdo de matemática visto durante o Ensino Fundamental. O programa faz parte do projeto Jovem do Futuro e é um importante estudo para as Olimpíadas de Matemática.

"Muitas vezes os alunos vem com defasagem de aprendizado e nos trabalhamos para minimizar essa problemática, esses conteúdos vistos durantes os primeiros anos de ensino são fundamentais para conseguir chegar a esse nível que nos encontramos.

Por isso não se trata de só de conteúdo do Ensino Médio, temos que reforçar essa base para conseguirmos ter um bom desempenho", esclarece.

Com três horas de duração, a prova da 2ª Fase da 11ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas inicia às 13h30 neste sábado (12). O resultado será divulgado no site da Obmep no dia 27 de novembro.

Fonte: Rhauan Macedo e Lindalva Miranda