Piauí sedia Encontro Nacional de Educação Contextualizada

O evento acontecerá no período de 13 a 15 de setembro

O Piauí sediará de 13 a 15 de setembro o Encontro Nacional de Educação Contextualizada, da Articulação Semiárido Brasileiro (Asa).  O evento acontecerá no Hotel Cabana, em Teresina, e reunirá pessoas dos nove Estados que compõem o semiárido brasileiro, para  discutir os avançamos e perspectivas das ações, no sentido de fortalecer uma educação contextualizada para Convivência com o Semiárido e, a partir daí, pensar a atuação futura dentro deste debate.

O Encontro também será um espaço de intercâmbio  das várias experiências desenvolvidas pelas  ASAs estaduais acerca do trabalho  com a temática Educação Contextualizada.  Na manhã do 1° dia do evento, uma palestra aberta à comunidade, que terá como tema “O Papel da Educação na Transformação Social”, será ministrada pelo o sociólogo e educador Dr. Miguel Arroyo que abordará a importância da Educação no projeto de Convivência com o Semiárido.

Durante o evento também serão apresentadas experiências de educação relacionadas a temas como gênero, comunidades tradicionais, agroecologia, que contribuirão para o debate das ações de educação junto a abordagens específicas.

A educação contextualizada proposta pela ASA

 A Asa acredita que a educação contextualizada é um elemento fundamental na construção de um desenvolvimento sustentável no Semiárido. Ela precisa contemplar os desafios e perspectivas da educação no Semiárido, mas também a educação ambiental e o processo de desertificação no Semiárido. Através de Programas como Cisternas nas Escolas, a Asa leva a temática para dentro da sala de aula e possibilita que os conteúdos estudados tenham a ver com a realidade local. Os professores e alunos têm uma oportunidade de debater sobre a questão da água no Semiárido não a partir da perspectiva da escassez e da falta, mas a partir de uma visão crítica sobre a histórica concentração da água, fruto da forte desigualdade social da região e do país. Essa visão crítica também desmistifica a imagem do Semiárido como um local inóspito e sem vida.

Fonte: Portal MN