Piauí sobe duas posições no ranking da transparência do MPF

A evolução corresponde a 15,28%, alcançada em seis meses.

O Piauí subiu duas posições passando da 12ª posição para a 10ª no Ranking Nacional da Transparência divulgado nesta quarta-feira (8), pelo Ministério Público Federal (MPF). Na primeira avaliação, realizada de setembro a outubro de 2015, o Piauí estava na 12ª posição no ranking dos governos estaduais, com a nota 7,20. Nesta segunda classificação, realizada no mês de maio, o Piauí foi avaliado com 8,30, subindo duas posições em relação ao ano passado. A evolução corresponde a 15,28%, alcançada em seis meses.

Foram avaliados portais de 5.567 municípios, 26 estados e o Distrito Federal. O Índice Nacional de Transparência subiu de 3,92, em 2015, para 5,15, em 2016, um aumento de cerca de 31% em seis meses. A análise mensura o grau de cumprimento de leis referentes à transparência no Brasil, numa escala que vai de zero a dez. Estados e municípios que ainda descumprem as leis de transparência serão acionados judicialmente.

Na avaliação, foram analisados critérios como disponibilização de informações sobre receita, despesa, licitações e contratos, relatórios, bem como a existência do Serviço de Informações ao Cidadão (SIC físico e de forma eletrônica), além das boas práticas de transparência.

O controlador-geral do Estado, Nuno Bernardes, avalia a pesquisa de forma positiva e destaca que a Controladoria, como órgão responsável pelo gerenciamento do Portal da Transparência do Poder Executivo Estadual, realiza um trabalho constante para aumentar a transparência e facilitar, cada vez mais, o acesso do cidadão às informações. 

"Crescemos duas posições e isso é bom, mas não estamos satisfeitos. Queremos crescer ao máximo. Nosso objetivo é alcançar algo próximo à pesquisa da ONG Contas Abertas, em que tivemos a 5ª melhor avaliação do país em transparência. Buscamos sempre crescer para estarmos, no mínimo, entre os cinco estados mais transparentes em qualquer avaliação. Claro que a avaliação do Ministério Público Federal já representa um avanço, e nós estamos sempre trabalhando, pois é uma diretriz do governador e a tendência é atender a demanda da sociedade, do governador e tornar, assim, o Poder Executivo mais transparente", declarou.

Ele acrescenta que fomento à transparência e ao controle social é uma diretriz da Controldoria-Geral do Estado. 

"Temos as diretrizes de ajudar o governador na condução da máquina pública, ajudar os secretários, ajudar na regularidade da gestão, na qualidade e melhoria do gasto e fomentar o controle social, fazer o cidadão mais próximo da administração.Tanto é que já temos o Portal da Transparência, lançamos o aplicativo Gestão Transparente e a tendência é tornar o Poder Executivo do Estado do Piauí cada vez mais transparente e mais próximo da população. O Estado não é um fim por si só. Somos pagos para prestar um serviço de qualidade à população, e é essa diretriz da Controladoria e do Governo do Estado do Piauí: ser transparente nas suas ações", informou.

Fonte: Assessoria