Piauí terá 4 mil novos casos de câncer

Em Teresina, com exceção do câncer de pele, o de próstata ainda se mantém como o mais comum entre os homens e o de mama entre as mulheres.

Nesta quinta foi comemorado o Dia Mundial de Luta Contra o Câncer. A data incentiva a discussão sobre a doença. Uma estimativa feita pelo Instituto Nacional do Câncer mostra que em 2010 o Piauí pode ter mais de 4 mil novos casos da doença, sendo 32% deles concentrados somente na capital.

Em Teresina, com exceção do câncer de pele, que tem maior ocorrência tanto em membros do sexo feminino como masculino, o câncer de próstata ainda se mantém como o mais comum entre os homens e o de mama entre as mulheres, com expectativa de 210 e 150 novos casos em 2010, respectivamente.

Entre as crianças, a leucemia é o tipo de câncer mais recorrente, podendo corresponder a 35% dos registros. Esse dado é confirmado pela coordenadora do Lar de Maria, Graça Andrade, instituição que hospeda crianças e seus acompanhantes vindos de outras localidades para fazerem tratamento em Teresina.

O maior desafio para a cura desses pacientes continua sendo a falta de informação e atendimento adequado. ?Essas crianças vem geralmente de cidades pequenas e às vezes são diagnosticadas com anemia. Quando a doença é descoberta, já encontra-se em grau avançado?, declara Graça Andrade.

Entre as 48 crianças hospedadas no Lar de Maria, encontra-se Carla Tatiane Matos Viana. Acompanhada da irmã Carmem Lucia Viana, ela enfrenta a luta contra um Linfoma há dois anos. De acordo com o estudo divulgado pelo INCA, esse é o segundo tipo de câncer mais comum entre crianças. Ele afeta o sistema linfático, atingindo as células responsáveis pela imunidade.

Atualmente, Carla Tatiane não precisa mais fazer quimioterapia, mas aguarda o resultado de um exame para saber se precisará retomar o tratamento. ?Apareceu uma glândula embaixo do braço e a gente ainda não sabe o que é?, disse a irmã Carmem Lúcia.

Segundo a coordenadora do Lar de Maria, as crianças não tem exatamente a noção das consequências que a doença pode trazer. ?Por isso elas lidam com o problema melhor do que as mães, por exemplo?, disse Gracinha. No entanto, a lembrança das sessões de quimioterapia ainda estão bem vivas para Carla Tatiane. ?Eu vomitava, só faltava era morrer. Nem conseguia comer nada?, relata a menina.

A importância da descoberta precoce

Tudo começa a partir da observação do próprio corpo. Os especialistas no tratamento contra o câncer são unânimes ao dizer que a descoberta do problema logo no início é a melhor forma de aumentar as chances de cura. O auto exame, aliado à mamografia anual no caso da descoberta do câncer de mama e o exame de toque, juntamente com o de sangue, para descobrir o câncer de próstata, são os meios mais indicados pelos médicos.

Segundo o urologista Giuliano Alta, ainda não foi descoberto um método eficaz de prevenção do câncer de próstata. Por isso, os exames regulares são ainda mais importantes. ?Se a doença for descoberta quando ainda está localizada, o índice de cura chega a 90%. No entanto, quando ela sai da próstata, reduz para 30%?, ressalta o médico.

Segundo a mastologista Andréia Rufino a maior possibilidade de cura do câncer de mama está relacionado diretamente ao tamanho do nódulo. ?Quando a gente chega a sentí-lo através do auto-exame é porque já ele já está maior que um centímetro. A mamografia detecta tumores menores e facilita o tratamento?, afirma a mastologista.

Ela revela que apenas 20% dos casos de câncer de mama são hereditários. O restante está relacionado aos hábitos de vida. ?A ingestão de gordura de origem animal, a falta de atividades físicas, grande ingestão de açúcares e peso acima do ideal, aumentam os índices desse tipo de câncer?, disse a especialista.

Fonte: Nayara Felizardo